Postagens sobre meditação

Meditar e fazer o bem nos aproxima da felicidade

Felicidade - Chirles Oliveira - 6 de março de 2018

Muitas pessoas pensam sobre o que as tornam felizes, mas no fundo acham complicado viver esse desejo tão intrínseco no cotidiano. Atolados pelos afazeres como trabalho, estudos, trânsito, obrigações, e até a demanda com as redes sociais, a pessoas veem o dia passar e a felicidade não chegar. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Múscia e meditação no escuro

Felicidade - Chirles Oliveira - 21 de setembro de 2016

MÚSICA E MEDITAÇÃO NO ESCURO COM OS TROVADORES URBANOS E LUC BOUVERET

 

Uma experiência de meditação com música brasileira criada pelo jornalista Gilberto Dimenstein, 1 ano de sucesso!

 

Música e Meditação no Escuro é uma vivência conduzida pelos Trovadores Urbanos,  em  num galpão da Vila Madalena- SP.  O espetáculo começa com  o ritual de desligar os celulares, e as luzes vão se apagando aos poucos.

A cantoria dos Trovadores acontece após um bom tempo de meditação e  totalmente no escuro.

Segundo Gilberto Dimenstein,  música no escuro é uma experiência de convivência,   que provoca inspiração através da música. Um estudo feito por cientistas de Harvard,  indica que  o cérebro muda a partir da meditação.

A plateia fica atenta para o show da arte,  através do exercício da concentração, da respiração,  onde você começa a perceber a melodia e letra  uma maneira diferente. As músicas cantadas pelos seresteiros  navegam pela memória afetiva.

Uma experiência sensorial, onde as pessoas saem do excesso do pensar e  experimentam o sentir. A cada mês, um novo convidado,   que fala sobre sua experiência com a meditação e ensina uma técnica para a plateia.

 SERVIÇO:

Música e Meditação no Escuro- Trovadores Urbanos e a convidada Maria Eugenia Anjos

Dia 22 de setembro – quinta feira – 21h

Armazém da Cidade – Rua Medeiros de Albuquerque, 270 – Vila Madalena – SP

Horário de abertura da bilheteria: 19h

Valor: $50,00 inteira e $ 25,00 meia

Horário de abertura da bilheteria: 19h 

Bilheteria aceita cartões de débito, crédito e dinheiro

Fone Informações: 11 – 2595 0100

Capacidade até 200 lugares

luc

Sobre Luc Bouveret

Luc Boveret é Francês. Antiquário e designer de interiores na Europa e nos EUA, veio morar no Brasil em 2008 com a sua família. Um ano depois, experimentou uma revelação espiritual que mudou o rumo da sua vida.

O seu caminho cresceu com uma busca permanente da verdade por meio de cursos na Europa e no Brasil, de retiros em ONGs e trabalho social. Hoje, se dedica à Leituras de Aura, Terapia Quântica, palestras, cursos e retiros para empresas ou particular. Guia pessoas no autoconhecimento por meio de reuniões semanais de meditação, atendimento pessoal ou organização de eventos para o desenvolvimento humano. Passa vários meses por ano em Piracanga, uma comunidade espiritual na Bahia.

Luc é um dos fundadores do Centro de Evolução do Ser NEW WAYS onde ministra o curso semanal BE ONE. Junto com David Arzel e Maria Eugenia Anjos ministra também o curso intensivo de sete dias, O Despertar da Alma, no Brasil e na Europa. Escreveu o livro O Homem que deu a luz – Belaletra Editora (lançado em maio/junho 2015) e está escrevendo um segundo livro, na mesma editora, desta vez com Maria Eugênia Anjos sobre o tema da Respiração. Atua semanalmente em um programa de rádio, criou um curso para educadores em comunidades, para presos em penitenciárias e faz parte do conselho da VIRADA ZEN junto com a Monge Cohen e Marcia de Lucca.

Luc acredita no amor como fonte de toda criação, evolução e expansão.

foto-marco-aurelio-olimpio

Sobre Trovadores Urbanos:

Os seresteiros da cidade  tem 26  anos de carreira,   8 cds e 2 dvds , shows pelo Brasil e várias turnes pelo exterior.

Seus espetáculos  acontecem nos palcos e nas ruas, como  Seresta de Sexta (todas as sextas abrem a casa dos Trovadores para a cidade,  show gratuito , em Perdizes, Sinfonia Seresteira (Cortejo com o Quinteto Bachiana de João Carlos Martins), Abra sua janela para São Paulo ( shows em bairros variados da cidade, reunindo vizinhos ) , entre outros.

Recentemente gravaram CD e DVD ao vivo no Auditório Ibirapuera  e desde abril de 2015  fazem o espetáculo Música e Meditação no Escuro ,  no Armazém da Cidade.

Desde 2010  o Instituto Trovadores Urbanos  tem dois polos de musicalização,   com  160 crianças estudando música e teatro, em Cajamar e Cidade Ademar.

Também fazem documentação dos seresteiros do Brasil.   Em 2014  estiveram no norte de Minas, entrevistando e recolhendo informações sobre os seresteiros que vivem à beira do Rio São  Francisco.  Este ano farão os seresteiros Paulistas, gravando em cidades próximas ao Rio Tiete.

  • Texto enviado pela Assessoria de Imprensa do evento

Continuar Lendo

O Valor da Oração

Vida Saudável - Chirles Oliveira - 8 de agosto de 2016

A oração é uma força na qual usamos a nossa vontade como impulso de ação para transformar a realidade e a nós mesmos. Tendemos a ver a oração como algo que está no âmbito do religioso, ou mesmo da superstição. A oração, porém, é uma ação, e como toda ação, tem o seu resultado. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Como desenvolver a intuição

Vida Saudável - Chirles Oliveira - 12 de maio de 2016

Via site Nowmastê

Afinal de contas: como desenvolver a intuição? De onde ela vem? Sri Daya Mata, discípula direta do mestre indiano Paramahansa Yogananda, autor de Autobiografia de um Iogue, nos ensina: Continuar Lendo

Continuar Lendo

Natureza Viva, Vida em Movimento: Eu Viva!

Vida Saudável - Chirles Oliveira - 4 de maio de 2016

Nos últimos meses, tenho vivido no “flow”, na conexão com o que amo fazer que é ajudar as pessoas, e encontrando no meio do caminho, não pedras, mas lindos encontros.

A alegria do encontro é possível quando estamos presentes e com corações e mentes abertas; quando respeitamos, acolhemos, sorrimos, geramos empatia, somos nós, não somos nada, ou melhor, quando “somos todos um”, como li na capelinha do sítio da Glória, em Amparo, num momento intimista, com os pés na areia, sentido a grandeza da simplicidade elegante daquele lugar.

capela_sitio

foto by Lívia Burani

O humano, demasiadamente humano, é bom! Ao nos despirmos dos rótulos, ao não saber ao certo quem sou, abro-me para as possibilidades das descobertas, e permito que o outro me olhe sem preconceitos, pré julgamentos, sem amarras, e vá construindo comigo essa descoberta misteriosa que é viver o encontro.

Quem sou eu?!

Nem fácil, nem simples, dar essa resposta. Por que somos muitos, somos múltiplos papéis, somos complexos, hoje sou, amanhã não serei mais. Parece que sou jornalista, professora, blogueira, filha, irmã, tia, amiga, companheira. Será que sou esses papéis ou apenas estou vivendo essas experiências na busca de me reconectar com minha verdadeira natureza?

Quem realmente sou?! Ainda não sei…que bom não saber!

Mas sei que sou filha da Terra, do Sol, da água, do ar, da mata, do vazio.  Sou filha da sabedoria natural que sabe me colocar aonde preciso aprender, sentir, revelar, descobrir, não saber direito o mistério, mas buscá-lo.

Sou buscadora da verdade, buscadora do caminho, curiosa pela beleza do mistério da Vida, do Todo, do Um.

 

Por isso, “sento, respiro, não faço nada e deixo a grama crescer”, como nos ensinou o Swami Atmaji, em seu satsang na Virada Zen.

Viver o que tem que Ser;

Viver o que me faz crescer;

Viver o que me faz amar;

Viver para ser melhor;

Viver o que me faz feliz!

Sinto-me feliz no mato, na simplicidade elegante dos encontros, no equilíbrio natural de quem cuida e respeita a Terra.

A natureza nos ensina que o equilíbrio está em não interferir por ganância, mas respeitando os ciclos. A paz vem do contemplar as cores, formas, texturas, cheiros, sons. Natureza soberana, bela, perfeita em suas múltiplas diferenças. A beleza não vem do igual, vem das infinitas manifestações  de tons, sons, sabores, do Tudo, do Nada. Do que É!

“Rezam meus olhos quando contemplam a beleza” – (Helena Kolody, poetisa paranaense)

chirles_sito

foto by Daniela Malzoni

 

Abraço Fraterno! Até o próximo encontro!

Continuar Lendo

Abertura da Virada Zen no UMAPAZ

Vida Saudável - Chirles Oliveira - 22 de abril de 2016

Entre os quase 100 espaços de bem-estar, cultura, lazer e desenvolvimento humano que abriram suas portas para a Virada Zen está a UMAPAZ, Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cultura de Paz, da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. Lá, no dia 25 de abril, será dada alargada para a Virada Zen com uma tarde de palestras e práticas com conteúdos que visam proporcionar bem-estar e autoconhecimento.

As 18h15, as idealizadora da Virada farão a abertura oficial do evento. E na sequência, o convidado especial Swami Atma Nambi Guruji fará um Satsang.

 

Confira toda a programação:

Rodas de conversa sobre Autoconhecimento – Auditório 3 do UmaPaz (capacidade 100 pessoas)

14h – Andrea Deis – “Florecer e Pensamento Positivo contribuem para felicidade”
15h – Fabiana Maia – A paz no conflito à luz da CNV (Comunicação Não Violenta)
15h45 – Chirles de Oliveira – “Felicidade Sustentável: você pode fazer a diferença no mundo”
16h30 – Claudia Comaru – “Você se cuida? Como cuidar melhor de nós mesmos, do outro e do mundo”
17h15 – Clarissa Medeiros – “3 Passos para ser a mudança que você quer ver no mundo”.
18h00 – Bate-papo com as idealizadoras da Virada Zen
18h15 – Satsang com o Swami Atma Nambi Guruji

Atividades práticas – Auditório 1 do UmaPaz (capacidade 50 pessoas)

14h – Prática com Ritos tibetanos e Hatha Vinyasa com ênfase em Pranayama , com Flávia Pereira do Espaço Prem
15h30 – Danças Circulares com Maria Eugênia Risueno Anjos do Espaço New Ways
17h – Shakti Naam Yoga com Giu Bergamo do Naam Yoga São Paulo e Criah Movimento
19h – Eneagrama com Uranio Paes

Quando: 25 de abril

Onde: UMAPAZ, Av. Quarto Centenário, 1268 – Portão 7A ­­— Parque Ibirapuera

Horário: das 14h às 20h

Admissão por ordem de chegada.

Confirme sua presença aqui.

Esse evento é uma ação da Virada Zen coordenada pelo Felicidade Sustentável.

Texto compartilhado pelo site http://Nowmastê

Continuar Lendo

Vem aí a primeira Virada Zen com mais de 600 atividades gratuitas

Sustentabilidade - Chirles Oliveira - 14 de abril de 2016

“É possível, sim, ter qualidade de vida cultivando bons hábitos como meditação, yoga e outras práticas que proporcionam o autoconhecimento e a auto-observação. Ser Zen é ter uma atitude de paz e amor para com nós mesmos e com todos ao nosso redor.” Continuar Lendo

Continuar Lendo

Lama Michel Rinpoche – “É importante ter um refúgio de amor”

Felicidade - Chirles Oliveira - 1 de março de 2016

Um paulistano de 32 anos que desde os 12 leva uma vida monástica, usa os característicos trajes de monge budista e viaja pelo mundo para levar ensinamentos. Parece intrigante? Então espere para saber que ele foi reconhecido por seus mestres como a reencarnação de um mestre tibetano, um fato importante, mas, segundo ele, não determinante na sua escolha pessoal por permanecer no caminho. Estamos falando do Lama Michel Rinpoche, com quem tivemos a sorte de conversar em nome do Nowmastê. Na breve, mas elucidativa entrevista, a impressão que ficou foi a de imediata familiaridade. O Lama fala sobre os fundamentos budistas com clareza e generosidade, o que tornou a sessão de perguntas e respostas um momento de reflexão para toda equipe do site. É essa experiência que queremos transmitir aos nossos leitores.

Lamamichel_nowmaste

Nowmastê – Lama Michel, nessa vida louca que levamos, cheia de questões controversas, desde as mais complexas até as cotidianas – como o trânsito paulistano-, como encontrar momentos de serenidade?

Lama Michel – A primeira coisa é nos fazermos perguntas. É a partir daí que abriremos espaço para encontrar as respostas. Ainda mais hoje que temos tanto acesso à informação, com a Internet e outros meios de comunicação. Nesse exemplo que você falou, do trânsito de São Paulo, desde que eu era menino e vivia na cidade o tema já era motivo de reclamação. Então a pergunta é: “Seria possível viver isso de uma forma melhor, me relacionando positivamente com o mundo?” Porque o sofrimento geralmente vem de uma expectativa (o trânsito não poderia existir). Bem, como diria meu mestre, “se é, é porque pode”, então é melhor usar esse tempo que você fica parado de uma forma positiva. Eu conheço pessoas que aproveitam para escutar música, palestras, ensinamentos. E até querem que o trânsito vá mais devagar para que ele possa ouvir mais. É uma questão de avaliar as causas e as condições para melhorar a situação.

Nowmastê – E a impotência que sentimos em relação a coisas que vemos diariamente? Por exemplo, as pessoas em situação de miséria, as crianças desamparadas e outras questões sociais?

Lama Michel  – É importante  ajudar os outros verdadeiramente. E isso pode acontecer de forma momentânea, como dar um moleton a quem está com frio, ou comida para quem tem fome, o que é louvável. Mas há algo ainda mais nobre que é ajudar a si mesmo e, aí sim, ter as condições de ajudar as outras pessoas. Porque, segundo os ensinamentos do budismo, você aprende primeiro sobre o amor próprio, depois sobre o amor ao próximo e depois chega à correta visão da realidade. A partir daí estamos prontos para ter mais compaixão, mais estabilidade e mais generosidade.

Ainda nesse tema, há duas coisas importantes. A primeira é que as pessoas dediquem um pouco do seu tempo e recursos para ajudar o próximo. Cada um deve respeitar os limites e reconhecer qual é a sua capacidade, que pode começar com uma coisa simples como doar uma quantia por mês, ou ser voluntário, ou ajudar uma pessoa em dificuldades. Nem muito, nem pouco. A segunda coisa fundamental é não cair na indiferença, mesmo quando achamos que não somos capazes. Se encontramos uma pessoa na rua e ela nos aborda é importante presenciar a sua presença. Um olhar, um sorriso, uma resposta é o que a outra pessoa espera de nós. Às vezes até mais do que dinheiro.

Nowmastê – Existe aquela máxima que diz que há duas formas de aprender: pelo amor e pela dor. Você concorda com isso? Quais são suas impressões sobre o assunto?

Lama Michel – Para mim faz sentido. Acredito que as minhas dificuldades foram sagradas. Os problemas foram sagrados. Mas não é qualquer dor que ensina. É preciso olhar nos olhos da dor, encarar de verdade, “pegar o boi pelos chifres”. E essa ação não é só física, mas sim mental. Eu conheço pessoas que passaram por dores terríveis e, quando pergunto se preferiam que fosse diferente, dizem que escolheriam exatamente as mesmas situações justamente para serem o que são hoje. O importante é não fugir, pois se você deixa passar, mais cedo ou mais tarde aquilo vai aparecer de novo, de outra forma, mas com as mesmas questões. Muitas vezes somos preguiçosos para mudar e é isso que causa o sofrimento. Quanto ao amor, o aprendizado é sempre pelo exemplo, então aquilo que é dado com amor a gente recebe e acolhe. O poder do amor é transformador, traz uma sensação de confiar e “ser confiado”. E para lidar com dificuldades é muito importante ter um refúgio de amor, uma base positiva onde a pessoa encontra os recursos para ir em frente.

Nowmastê – Você acredita que os nossos insights pessoais também servem para as outras pessoas? Vale a pena compartilhá-los?

Lama Michel – Quando temos uma experiência profunda é como tentar contar da experiência do sorvete de chocolate para quem não conhece nem sorvete, nem chocolate. A pessoa pode tentar entender, mas não vai ter graça. De qualquer forma, quando algo faz sentido é correto compartilhar, desde que sem tentar converter. Com o tempo, temos a sabedoria de passar as coisas da forma certa, no momento certo para quem quiser ouvir. E a responsabilidade é sempre de quem fala, se adequando a quem ouve. Cada um vai até onde quer ir.

Com essa conversa, sob medida para refletirmos e nos inspirarmos, encerramos as entrevistas de 2013 do Nowmastê. E desejamos muitas alegrias, paz e luz para todos os nossos leitores.

Sobre o Lama Michel

Nascido em  1981, na cidade de São Paulo, conheceu seu mestre, Lama Gangchen Rinpoche quando tinha cinco anos. Logo em seguida passou a viajar por lugares sagrados no Tibete, Índia, Nepal e Indonésia quando foi reconhecido como um Tulku, ou seja, a reencarnação de um mestre que viveu no Tibete. Aos 12 anos, inspirado pelo convívio com Lama Gangchen Rinpoche e diversos Lamas tibetanos, decidiu, por conta própria, seguir a vida monástica na Universidade Monástica de Sera Me, no Sul da Índia. Por 12 anos recebeu formação nas práticas e filosofia budista segundo a tradição Guelugpa do budismo tibetano. Desde 2006 reside na Itália, e tem passado três meses do ano dedicando-se aos estudos e práticas no Monastério de Tashi Lhumpo, em Shigatse, no Tibete.

Ensinamentos do Lama Michel

Para quem quer ouvir ensinamentos durante o trânsito, aqui vão os do Lama Michel para você copiar.

Texto publicado originalmente no site Nowmastê (nosso parceiro em espalhar as boas palavras, ideias e intenções no mundo!)

site http://www.nowmaste.com.br

fanpage: Nowmaste

Instagram @nowmaste

 

Continuar Lendo

Yoga, uma prática milenar de integração do eu

Felicidade, Vida Saudável - Chirles Oliveira - 29 de fevereiro de 2016

 

Na Índia usa-se o masculino, então seria o Yoga; aqui no Brasil é comum nomear como feminino, a Yoga. Mas, isso não é o mais importante, e sim entender e praticar esse ensinamento milenar que nos conecta com nossa centelha divina, com a natureza, com o todo. O verdadeiro objetivo do Yoga é a evolução integral do homem e o alcance de níveis superiores de consciência, possibilitando a vivência da liberdade e da felicidade.

Ultimamente, tenho participado do encontro de Yoga e Zen Budismo em Ubatuba. Adoro ouvir os ensinamentos do Zen Budismo com a  Monja Coen. Ela nos inspira em seus livros e em suas preleções a sermos humanos mais amorosos, mais generosos e mais focados em nossa incessante busca pelo que é essencial por meio da meditação Zazen.

Mas o que tem feito meu coração se encantar com seus ensinamentos e meu corpo descobrir o prazer do relaxamento, da quietude e do silêncio é o Yoga. Sou uma simples aprendiz desse manancial filosófico, que nasceu na Índia e se espalha pelo mundo como um estilo de vida, uma disciplina, uma técnica que conecta e traz equilíbrio físico, mental e emocional.

Yoga significa encontro, união entre o externo e o interno, a sintonia do que está na periferia com o centro, o elo entre o eu e a Vida. O Yoga coloca o praticante na posição de observador perspicaz, capaz de sentir e observar o próprio corpo e a mente. Por isso, é possível sentir após uma prática de Yoga uma sensação que mistura prazer pelo relaxamento, contentamento, quietude, calma, paz.

 Como filosofia de vida ela é integrativa, repleta de preceitos valorosos para o bem viver e seu objetivo é a evolução integral do homem e o alcance de níveis superiores de consciência, culminando em um estado de liberdade e felicidade. Pela prática, disciplina, estudo e dedicação, compreenderemos que o Yoga poderá nos conectar, cada um a seu tempo, com o que sempre existiu em nós, que não está fora e que É o princípio de tudo.

Assim, como diz  Swami Kuvalayananda:  “Yoga tem uma mensagem para o corpo, para a mente e para a alma humana” e a disciplina, persistência e dedicação farão com que aos poucos, nós consigamos evoluir do grosseiro (corpo) para o sutil (mente), num progredir dos asanas (posturas) para a meditação. Por isso é possível afirmar que em última instância Yoga é meditação.
o Yoga não é uma prática mas uma visão revolucionária e um estilo de vida que nos mostra a felicidade que somos.
E se a vida estressante está solicitando uma pausa, um relaxamento, mais saúde e bem-estar, que tal experimentar uma aula de Yoga? Procure na sua cidade espaços que oferecem aulas de Hatha Yoga. 
Em São Paulo indico os espaços:
 Para mim, Yoga é sinônimo de tranquilidade, encontro, entrega, descoberta da nossa força interior, reconexão, união”
Abraço Fraterno
Namastê
 Chirles de Oliveira

 

Continuar Lendo

Monja Coen fala sobre Felicidade e Meditação

Felicidade - Chirles Oliveira - 18 de junho de 2015

Minha alegria e gratidão pela Monja Coen. Uma estreia incrível e inspiradora!

A Monja Coen com muita sabedoria e amor estreia como nossa primeira entrevistada, o que nos trouxe muita alegria, contentamento e gratidão. A partir de agora, nossos leitores também serão agraciados com conteúdo em nosso canal no Youtube. 

No blog, bem como no Youtube, nós queremos oferecer aos leitores/seguidores entrevistas e histórias de vida que inspirem a um viver com mais qualidade de vida, equilíbrio, saúde, bem-estar, paz interior, pois acreditamos na felicidade como uma busca, um propósito, uma escolha.

Entendemos a felicidade como a Monja Coen bem explicou, como algo que frutifique, que gere bons frutos, sejam eles pensamentos, uma disposição para enfrentar os desafios de cabeça erguida, uma mudança de atitude na direção do que realmente importa. Cada um sabe a sua medida, a sua necessidade, a sua hora de mudar.

Há muitas histórias boas para contar e aos poucos vamos liberando-as. Em nossos canais de comunicação você sempre encontrará receitas saudáveis, dicas de sustentabilidade, informações de como fazer algo diferente no seu dia-a-dia. Às vezes, uma mudança só precisa de um empurrãozinho, de boas informações, ou mesmo, de uma inspiração.

Nós agradecemos de coração a todos que nos acompanham e, principalmente, a Monja Coen pela força, incentivo e alegria ao nos conceder a primeira entrevista para nosso canal no Youtube. Pedimos desculpas, pois a qualidade do áudio não ficou muito boa, mas prometemos melhorar a cada novo conteúdo. Obrigada a Luciana Murakami, nossa colunista que ajudou na produção do vídeo e ao querido Raphael Scarcelli pela edição!

Lindas palavras de incentivo para o blog!
Abraço Fraterno!
 #gratidaoinfinita #felicidadesustentavel

 

Continuar Lendo