Postagens sobre Gratidão

A delícia ou o dilema de se reinventar aos 40 anos

Felicidade - Paula Lima - 21 de fevereiro de 2019

Idade da loba, chegando na fase dos “enta”, a vida começa aos 40!  Este são alguns ditos populares a respeito desta nova fase de vida. Quarenta anos é uma idade cheia de riquezas devido às inúmeras experiências vividas até o momento. É uma idade na qual o indivíduo já se deparou com vários temas, casamento, maternidade, carreira, divórcio, trazendo uma riqueza de experiências como matéria-prima de uma fase na qual alguns autores a reconhecem como meia idade.

Continuar Lendo

Continuar Lendo

A gratidão é uma força de caráter poderosa no caminho da felicidade

Felicidade - Chirles Oliveira - 6 de janeiro de 2019

A gratidão é uma das emoções positivas segundo a Psicologia Positiva; é uma qualidade que todos nós possuímos; é uma virtude que eleva nossa maneira de enxergar a vida.

Para mim, a gratidão está muito ligada à consciência de quem eu sou, e de como estamos trilhando a grande aventura que é viver. Por isso, quando aprendemos ou mesmo praticamos a virtude da gratidão, percebemos a vida como uma grande escola, e passamos a agradecer a todo tipo de acontecimento, felizes ou tristes. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Gratidão ano velho e que 2019 seja extraordinário!

Felicidade - Paula Lima - 20 de dezembro de 2018

Dezembro chegou e este período do ano nos oferece e nos expõe a vários tipos de experiências, seja na cidade, pela decoração cheia de ornamentos e luzes que chamam nossa atenção, nas empresas com as festas de final de ano, nas escolas/universidades com as férias mais longas , ou nas relações familiares com os sorteios dos amigos secretos, combinações a respeito da ceia entre outros arranjos. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Gratidão é uma ponte para o presente e para a felicidade

Felicidade - Paula Lima - 1 de outubro de 2018

Qual é a relação da gratidão com a felicidade? Os estudos de Maslow apontaram que a gratidão contribui para que as pessoas reconheçam o que possuem de bom ao seu redor.

Mas por que eu agradeço e ainda não me sinto feliz? Talvez a resposta venha com uma outra pergunta.
Continuar Lendo

Continuar Lendo

A quem pertence seu futuro?

Felicidade - Camila Napolitano - 26 de abril de 2017

 

  • Indico a leitura, escutando essa linda música do Yiruma “River flows in you”.

Seu futuro é seu e essa é uma reflexão que deve ser feita diariamente.

Quantos dos seus sonhos são realmente seus e quantos dos seus sonhos são futuros que foram impostos à você?

Minha missão hoje é fazer você refletir sobre o caminho que tem seguido e sobre quem tem trilhado por você: a sociedade, seus pais, sua família, um grupo político?

Hoje te convido a fechar os olhos por uns minutos e pensar sobre seu futuro, sobre onde VOCÊ se vê daqui a uns anos: Você está feliz? O que te trouxe essa felicidade? Você é reconhecido (a) ? Você já escolheu sua profissão ou carreira? Está feliz com essa escolha? Você já encontrou seu parceiro ou ainda busca um amor idealizado? O que seu coração sente quando pensa sobre essas questões?

Feche os olhos e realmente pense em tudo isso, pense no que você gostaria de ser que você ainda não é. O que você gostaria de manter e o que gostaria de descartar? Conecte-se com você sem ruídos externos.

Te convido a pensar no futuro como infinitas possibilidades. Como escolhas, oportunidades e conquistas em que VOCÊ é a peça principal. O protagonista do seu destino.

Depois de refletir sobre o que você realmente quer e sobre como pode ser o futuro,  te convido a pensar no que você pode fazer para que esse futuro se torne REALIDADE. Pensar não de forma vazia, não somente de um jeito sonhador: “Ah! Seria lindo se fosse assim!”.

Decida e aja para que tudo seja do jeito que você QUER. Escreva num papel como cada área da sua vida está e como você a imagina no futuro, alimentando-se da voz que vem do coração, do seu sentir. Então, declare: “O que posso fazer HOJE para que eu chegue lá?”.

Faça um compromisso com você mesmo (a)!

Não entregue a vida à sorte, ao acaso. Pelo contrário, assuma um compromisso com o seu sonho. O que pode ser feito HOJE para alcançar esse futuro?

Lembre-se de focar na ação, no AGORA!

O que você pode fazer hoje para que as coisas mudem? E principalmente, pense não no que os outros esperam de você, não nas expectativas que foram criadas para você, mas sim, naqueles sonhos que são só seus.

Seu futuro de hoje é seu presente de amanhã!

Clichê? Talvez, mas é no clichê que moram os maiores ensinamentos e que muitas vezes, deixamos para lá.

Foque sempre no presente, no que ele pode te proporcionar para que seus sonhos e quem você quer ser se torne real. Lembre-se que esse é um caminho, que muita coisa pode mudar. Que desvios acontecem, faz parte. Mas que eles não podem derrubar o que vem do seu coração. Quando você acredita em algo, nenhum problema atrapalha, transforma-se em fortaleza.

A ansiedade, às vezes, vem, por conta de expectativas que criamos, pois esperamos muitas coisas, mas que não fazemos nada para que ela seja suprida. Mas o que tem me ajudado muito no meu processo de auto-conhecimento é respirar e pensar: “Qual é o passo que posso tomar HOJE para que o que eu quero aconteça?”. Nem que for uma coisa que pareça mínima, faça!

E assim, acredite, haja hoje, faça seu presente ser motivo de gratidão e pinte seu futuro com pinceladas que te façam crer que é aos poucos que a vida vai dando certo.

Seja exemplo de compromisso com você mesmo e seja quem você sempre quis ser e acredite em você, tanto quanto EU acredito.

Gratidão!

 

Continuar Lendo

É PRECISO EXERCER GRATIDÃO

Felicidade - Janaína Sofia - 7 de março de 2017

Entre meio a pensamentos certos e errados, cada dia me convenço mais que boa dose da porção da FELICIDADE diária está concentrada na palavra GRATIDÃO. Aqueles que são gratos pelas suas vidas e pelas coisas que possuem independente de ter muito ou pouco, de ser rico ou pobre, são os mesmos que esboçam um sincero sorriso no rosto e que encontram uma verdadeira motivação para continuar vivendo. Continuar Lendo

Continuar Lendo

A vida nos manda seguir…

Colunistas - Jared Amarante - 1 de julho de 2016

Imagem do Pixabay Imagem do Pixabay

Quantos de nós compreendemos o que fazer diante da vida que nos foi dada? Essa talvez seja uma grande pergunta, mas com bastante dificuldade para ser respondida. Contudo, é inevitável que, cedo ou tarde, tenhamos a consciência de que bem ou mal, devemos continuar vivendo, reconhecendo que somos nós os responsáveis por lamentar ou se levantar.

Apesar do tamanho da saudade, apesar do quanto gostaríamos de mudar o outro, apesar de quantas coisas ainda nos faltam, apesar de ter que acordar cedo e já se sentir cansado, apesar da solidão de mãos dadas, apesar das contas altas, apesar da vontade de amar e não ser correspondido, apesar dessas e de tantas outras coisas, a vida só nos pede que continuemos andando.

Somos sujeitos nessa existência a amar e desamar, perder parentes e reconquistá-los, cair e levantar, enxugar as lágrimas e trocar de sonhos, despedaçar corações e termos o nosso partido, amar e não ser correspondido, desistir e recomeçar, esperar e cansar, entre tantas outras coisas que, simplesmente, chegam como lições de uma frágil vida a nós apresentada.

Então, que sejamos bem vindos, mas sem esperar que tudo seja um mar de rosas.

Não podemos achar que tudo irá bem sempre, mas podemos, sempre, estar dispostos a mudar as circunstâncias, por meio de uma fé que nos faz inabaláveis, entendendo que não há vitoriosos e perdedores, e sim pessoas que lutam e pessoas que desistem.

Quantas vezes você já refletiu sobre isso?

A vida pode parecer um grande mar de desorientação e incertezas, mas devemos enxergá-la como uma oportunidade milagrosa, e assim celebrarmos vitórias, amarmos enquanto temos por perto, realizarmos sonhos, sermos gratos e, a cada dia, não se comparar aos outros.

Temos que aceitar nossas emoções e entendê-las, acreditando que nada é eterno, por mais que gostaríamos que fosse. Por isso, temos o agora para sonhar, ouvir novas músicas, servir ao próximo e sentir amor sem esperar nada em troca, por mais que pareça justo e belo ser retribuído.

E assim, vivendo um dia de cada vez, ao final, perceberá que seu grande medo nunca foi envelhecer, e sim envelhecer cheio de arrependimentos.

Continuar Lendo