Postagens sobre consumo consciente

Você conhece os benefícios da Aloe Vera?

Vida Saudável - Lara Gois - 5 de dezembro de 2018

Ela é minha queridinha, eu a conheci há muito tempo, só que com o nome de babosa, mas é a mesma planta, de origem africana e utilizada desde  4000 ac. pelos chineses, gregos, indianos e romanos.

Segundo especialistas, existem mais de 250 espécies, mas somente três possuem propriedades que podem favorecer o organismo, a pele, o ar e embelezar sua casa ou jardim! Continuar Lendo

Continuar Lendo

Receita fácil e saudável de grão de bico para esse feriado…hummmm

Vida Saudável - Taisa Schaeffer Andrade - 14 de novembro de 2018

Oriundo do Oriente Médio, o grão de bico é uma leguminosa bastante consumida nessa região, também um alimento de muita relevância para a culinária grega, italiana, portuguesa, espanhola e indiana. Por ser rica em ácido fólico e apresentar boas quantidades vitaminas do complexo B, também possui as vitaminas K, E e C. Com relação aos minerais, ela é fonte de fósforo, ferro, zinco, magnésio, potássio e cálcio. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Alimentação saudável e as alternativas para o bem-viver

Vida Saudável - Lara Gois - 29 de outubro de 2018

Olá a todos, sou a Lara Gois e estou muito feliz por ter sido convidada para passar um pouquinho dos meus conhecimentos de alimentação saudável por aqui, a fim de inspirá-los  a ter alternativas para o bem-viver… gratidão a esse veículo, Felicidade Sustentável.

Continuar Lendo

Continuar Lendo

É possível ser ecológico mesmo na correria do dia a dia?

Sustentabilidade - Laila Rezende - 4 de novembro de 2016

Que nossa vida é corrida todo mundo já sabe e está cansado de ouvir. E nem sempre é possível diminuir o ritmo do nosso dia a dia. Venho compartilhar algumas ideias de sustentabilidade que consegui encaixar na minha rotina, e que não demandam muito tempo nem dinheiro. Eu acredito que é possível ser ecológico no dia a dia. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Você quer coleta seletiva no condomínio? Veja como é possível!

Sustentabilidade - Laila Rezende - 21 de setembro de 2016

Muitas vezes nossa vida não é fácil, pois nos sentimos totalmente sós, como se nada estivesse dando frutos. Mas estão SIM. Nosso dia a dia é muito acelerado e requer resultados imediatos. Entretanto, o ritmo do Universo é outro. O ritmo da vida é mais devagar que o ritmo da internet, dos bancos, do whatsapp. A vida requer pausas; requer plantar, cuidar e colher. Continuar Lendo

Continuar Lendo

O Que é Alimentação Consciente?

Vida Saudável - Chirles Oliveira - 24 de março de 2016

A Alimentação Consciente – Mindful Eating – é  uma prática para estar presente quando comemos. A Alimentação Consciente desperta nosso prazer de simplesmente comer e beber. Estarmos atentos aos pensamentos, sensações físicas e emoções que estão inclusas no ato de comer. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Granola de sementes, receita do projeto de livro Paz, Amor e Granola

Vida Saudável - Chirles Oliveira - 24 de março de 2016

Esta receita de granola é um tanto quando diferente, pois é feita na frigideira ao invés de usar o forno, gosto de usar uma panela wok (aquela chinesa), pois é perfeita para tostar os grãos. A sugestão é fazer uma graça e servir granola quentinha por cima de um açaí gelado ou até mesmo um creme de abacate.

Continuar Lendo

Continuar Lendo

Menos consumismo é igual a mais liberdade e qualidade de vida!

Sustentabilidade - Chirles Oliveira - 16 de março de 2016

16 de março é dia do consumidor, mas no lugar de ir às comprar que tal refletirmos sobre o consumismo que rege boa parte da prática da cultura do consumo? Você compra por necessidade ou desejo? Você se considera um consumidor consciente? O mundo está mudando, e há um movimento chamado de economia para transição pautada na experiência e não na posse. Há também milhares de adeptos do Movimento Simplicidade Voluntária que se inspiram no livro com o mesmo nome, de Duane Elgin.

Neste livro, o autor propõe um estilo de vida mais simples, mais próximo da natureza, com menos consumo e mais consciência pessoal, social e ambiental. Na verdade, este movimento comunga com o propósito da sustentabilidade que prima pelo equilíbrio de três aspectos: social, econômico e ambiental. Duane enfatiza que a adoção de hábitos mais simples está menos no exterior, e mais focada no interior das pessoas, em suas percepções sobre a vida.

Há vários exemplos de pessoas que mudaram seus estilos de vida e conseguiram se sentir muito mais realizadas e felizes ao optaram por ter menos coisas e mais emoções. Menos bens materiais e mais tempo para o relacionamento com a família. Vem daí a máxima de que menos é mais. Mas ela serve para as pessoas que desejam bem-estar e integridade física, mental e emocional mais do que bens materiais.
Sinto que cresce a percepção das pessoas de que uma vida com muito estresse no trânsito, no trabalho, o sedentarismo (pois nunca se tem tempo para a atividade física) e a falta de uma alimentação saudável geram muito mais insatisfação e doenças do que felicidade.  Mas mudar não é tão simples assim, e por isso que Duane Elgin afirma que a simplicidade é um ato voluntário e consciente do que realmente importa para cada indivíduo.
Quem opta por uma vida mais simples, não prioriza o consumismo e os bens materiais. Pelo contrário, valoriza o que é essencial como a saúde, a família, os amigos, o trabalho sem escravidão, sua conexão com a espiritualidade, seu lado emocional em equilíbrio com todos esses aspectos. Parece utopia, mas acredito que seja uma questão de foco. É preciso compreender o que é a felicidade para si e dirigir todos os esforços nesta direção.
Quantas pessoas nós conhecemos que mudaram seus padrões de vida por opção e que hoje se sentem mais completas e realizadas? Você conhece alguma boa história? Compartilhe conosco e demonstre como é possível fazer escolhas sábias e saudáveis.
Vou contar muito resumidamente a minha história. Depois que me curei de uma doença gravíssima em 2011, decidi trazer mais equilíbrio ao meu cotidiano.  Penso que a saúde é o meu bem mais precioso, junto com o tempo que me permite realizar as coisas que realmente gosto e acredito. Por isso, tive que fazer escolhas para conciliar meu trabalho como docente, meu relacionamento afetivo, minha alimentação e atividades físicas, minha terapia e os encontros com meus amigos.
Percebi que não adianta ter uma conta bancária recheada e ficar doente com frequência, gastando dinheiro com médicos e remédios. Compreendi que fazer um trabalho voluntário alimenta minha potência de alegria interior. Descobri que a Yoga e a meditação são fundamentais para meu equilíbrio emocional e espiritual. Experienciei que é muito melhor viajar e conhecer novas culturas do que ficar apegada ao dinheiro na conta corrente. Aprendi que perdoar e amar meus familiares e as pessoas do meu convívio me trouxe ganhos incríveis, e por fim, que cultivar a amizade é a minha maior riqueza.

Isso não é uma receita. Esse foi o meu caminho e acredito que cada um, no seu tempo, irá descobrir o seu!

Abraço fraterno!
Chirles de Oliveira
Para quem se interessar por essa literatura estão aqui algumas informações:
Título: Simplicidade voluntária – Em busca de um estilo de vida exteriormente simples, mas interiormente rico
Autor: Duane Elgin
Editora: Cultrix
Ano: 2012
Número de páginas: 208
Preço médio: R$ 31,00 (Livraria da Folha) e R$ 27,00 (Buscapé)
Continuar Lendo

Não tem graça rir sozinho: Capitalismo e novas formas de consumo.

Sustentabilidade - Sandra Almeida Silva - 11 de março de 2016

Assim começou o meu dia:

– Mãe, quanto você acha que valem esses sapatos? Só usei  4 vezes, disse minha filha.

– Eu indaguei – Por quê?

– Ela respondeu: Porque eu vou vender no brechó da faculdade via Facebook.

Três dias depois. –  Mãe:  já vendi os sapatos, obrigada, o preço estava bom, vendi rapidinho, vou entregá-los amanhã.

Esta cena tem sido recorrente em casa e no mundo hoje em dia. Preste atenção, não é modinha do momento e um padrão de consumo que está mudando o comportamento dos jovens e da sociedade.  Ainda é um movimento tímido, mas presente e tem tudo para ser a nova cara do consumo, divertido, descolado e fácil.

México, Chile e outros emergentes, (incluso Brasil) bem como os países da OCDE, organização que reúne as nações mais industrializadas do mundo estão noticiando uma desaceleração no crescimento desde o ano passado. Entretanto, países, digamos que seguem outro padrão de organização econômica, tem registrado resultados bem diferentes, por exemplo, o PIB do Vietnã cresceu 5,98% em 2014, depois do crescimento de 5,42% no ano anterior. Pesquisadores dizem que o Vietnã é um exemplo de crescimento com sucesso e igualdade, ao contrário da China que cresce com desigualdades intensas.

Nesse momento de crise é onde existem todas as possibilidades do “novo” surgir, é no caos que o novo prospera.

Você já ouviu falar de Economia Compartilhada?

Vamos imaginar a seguinte situação. Você precisa ir a São Paulo. Em vez de ficar num hotel, você decide alugar um quarto no apartamento da Cintia. Para se deslocar, você pega a bicicleta próxima ao metrô ou o carro da Adriana. Detalhe: você nunca os viu antes. Você vai num café com o Wifi livre e paga quanto quiser, o quanto acha justo pela refeição, serviço, ambientação. Sim, isso já acontece. Tudo se baseia na reputação e na rede de recomendações que surge na internet e se fortalece fora dela. E essa relação entre desconhecidos, comercial e ao mesmo tempo pessoal, em que consumidor e fornecedor se confundem, é a base da chamada economia compartilhada.

Acredita-se que o capitalismo tenha chegado ao seu fim, esgotado esse modelo de economia, em que se produz socialmente e se ganha individualmente e o resultado é apenas de alguns.  Modelo que já dá as caras de que não se sustenta, basta de tantas crises.

Então, que venha o novo, as novas economias, as trocas solidárias, comunitárias, as cooperativas, as startups, as empresas de compartilhamento como Airbnb, RelayRides, Uber, Netflix e as redes sociais Whatsapp, Facebook, Instagram, Twitter que possibilitam a informação, a recomendação, o endosso e a avaliação dos usuários e,  muitas outras realidades que ainda estão encubadas nessa geração que diz que não vale a pena dar risada sozinho.

A natureza do ser humano é viver em comunidade […]. Quem tem prazer ao compartilhar vive melhor. Leila Salomão Tardivo, professora doutora do departamento de psicologia da USP

Mas, não seria justo cuspir no prato que come? Vivemos sob esse regime do Capital por anos, gerações e nos fartamos dele até o pescoço.  Agora sejamos sinceros, dá uma olhada ao seu redor, observe-se do lado de  “fora do shopping” o mundo que vive, e por um minuto apenas, me diga:  Dá para falar mal do Capitalismo?

O consumo […] vai valorizar cada vez mais a sensação, a experiência, a socialização, a relação humana. Ricardo Abramovay, professor titular do departamento de economia da FEA-USP

Leia mais sobre esse assunto:

Revista Galileu

Projeto TAB – UOL

Continuar Lendo

Métodos Construtivos Alternativos

Sustentabilidade - Luciana Murakami - 25 de fevereiro de 2016

Divulgação/Todd Ziegle

Construir uma casa com um método alternativo ao convencional está cada vez mais fácil, empresas especializadas em bioconstrução, startups com novos materiais e muita imaginação surgem nos quatro cantos do mundo.

Recentemente vi o caso do pedreiro Ed Mauro que construiu sua casa com cerca de 11mil garrafas pet e ainda utilizou pneus para fazer o arrimo.

pedreiro-constroi-propria-casa-11-mil-garrafas-PET-1

Uma outra técnica que utiliza pet na sua composição, mas tem um prazo de execução bem mais curto é da startup mexicana EcoDomum que fabrica painéis modulares com plásticos reciclados.

Foto: EcoDomum

Foto: EcoDomum

Do Brasil colonia varias construções de adobe e  taipa de pilão ainda resistem comprovando que este tipo de construção é tão durável quanto o famoso concreto e alvenaria. A terra é a base para ambos os tipos construtivos, assim como a técnica de terra ensacada (super adobe), solocimento e o COB.

Casa em Adobe Foto: Francisco Arroyo Matus

Casa em Adobe Foto: Francisco Arroyo Matus

A matéria prima normalmente é abundante no local, afinal terra está por todos os lugares.

Casa em Terra Ensacada (Super Adobe) Foto:Jose Andre Vallejo

Casa em Terra Ensacada (Super Adobe)
Foto:Jose Andre Vallejo

Casa em taipa de Pilão Foto: Ecocasaportuguesa

Casa em taipa de Pilão Foto: Ecocasaportuguesa

O interessante é que você pode mesclar técnicas de acordo com sua necessidade.

A casa abaixo está sendo construída no interior de São Paulo, a arquiteta Samantha Orui responsável pelo projeto e obra utilizou um sistema de construção misto, que emprega varias técnicas em conjunto.

Casa em solocimento

Casa em Solocimento

A fundação é de paralelepípedo de demolição, as paredes com tijolos de solocimento (Construvan), as lajes e vigas foram feitas no método convencional de concreto e um pórtico de entrada está sendo executado em adobe.

Para os mais modernos o uso de containers tem sido um bom caminho para construir de forma rápida e com custo enxuto. São utilizados containers antigos que passam por pequenas adaptações para dar conforto térmico e acústico aos moradores.

Casa de container

Casa de Container

Construir pode ser mais sustentável e inovador, basta pesquisar a técnica que melhor se adapta ao seu gosto e bolso!

Até breve!

Continuar Lendo