aprendizado

10 Posts Back Home

Aprenda a ser forte e voe!

Antes de escrever essa crônica, pensei na profundidade contida na frase do escritor Antoine de Saint-Exupéry, que disse: “É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas”. Pensando no que foi dito acima, pergunte-se: quantas larvas tenho suportado? Será que não percebemos que a vida é um enorme espetáculo? O que está acontecendo de tão doloroso que não vai passar? Quantas vezes você pensou que não suportaria isso ou aquilo e, de repente, se viu cheia de força e com a esperança renovada? É necessário entendermos que para tudo há um propósito e um tempo, mas que a nossa pressa – numa sociedade tão veloz e consumidora -, tem destruído a beleza de muitas coisas. Você não tem essa sensação ao observar as pessoas ou sua própria rotina? Já pensou que a cada dia temos a oportunidade de fazer algo diferente, porém não precisamos esquecer,…

Baleia Azul: um grito da dor humana

Baleias azuis são apenas animais, que não tem culpa do que os seres humanos fazem.  Mas esse nome, aparentemente delicado e inofensivo – dado ao jogo que incentiva o suicídio -, tem trazido muitas verdades: estamos num mundo de pessoas depressivas, sobretudo, os adolescentes, que em formação de caráter, são mais suscetíveis a influências. Será que a culpa é de quem? As facilidades tecnológicas são as grandes responsáveis? Ou os pais adormecidos são os verdadeiros réus? Talvez o maior problema da sociedade seja a busca pela cura antes da prevenção. Mais do que focar na sequela é importante olhar para a causa do mal. Qual a nossa coragem e disposição para isso? Muitas pessoas estão se mutilando e morrendo sob nossos narizes. Mas porque não escutamos essas pessoas? Qual o nosso dever como ser humano? Qual a responsabilidade dos órgãos públicos? Um jogo como esse – onde as pessoas desistem…

Indo além do muro

Há duas semanas calei a minha voz neste blog. Difícil escrever com tantos acontecimentos ruins em volta: a delicada situação de saúde da Maria Luisa (quer conhecer o que aconteceu com ela? clique aqui), bomba química lançada de um lado, resposta com mísseis de outro, testes nucleares, descobertas de níveis de corrupção que, mesmo conscientes que seja uma prática comum no mundo do poder – seja ele qual for – nos surpreende pelo volume e proporção. A tristeza me invadiu e me fez calar. Mas a Quaresma passou, fui aos poucos rompendo com a inercia que me envolvia e na busca por temas para escrever, intencionalmente, longe dos temas que entristecem, naveguei por diferentes aspectos positivos que andam acontecendo e que parecem poucos dado o foco que damos ao negativo. Vendo a quantidade de movimentos, iniciativas, mudanças de atitudes que estamos vivendo na construção de uma sociedade mais próxima ao…

O que é ter sucesso?

Segundo o dicionário Michaelis,  sucesso é aquilo que sucede; acontecimento; fato; qualquer resultado de um negócio; bom resultado; êxito, sucedimento e por fim, pessoa (artista, escritor, cantor etc.) ou coisa (filme, peça teatral, livro etc.) que alcança grande popularidade. Muita gente almeja ser uma pessoa de sucesso, mas essa palavra muitas vezes vem acompanhada de muitos sonhos materiais, que achamos que significa sucesso e que não necessariamente é assim. Fiz uma pesquisa com mais de 30 pessoas para saber o que eles acham sobre o que é sucesso e se eles acreditam que são pessoas bem sucedidas e por fim, se o “ter sucesso” é assim tão importante. Eu me surpreendi com as respostas, pois imaginava que a maioria falaria de metas financeiras, mas não foi o que aconteceu e as respostas foram variadas. A maioria falava de equilíbrio em todos os setores da vida, ser feliz consigo mesmo independente…

Que venha o outono com sua riqueza e sabedoria

Que saibamos apreciar a riqueza de cada estação e o novo ciclo É tempo de observar a natureza. Observar os ciclos da terra. Observar a sabedoria das árvores e a riqueza do solo. Que recebamos o outono com sua riqueza e sabedoria. É hora da transição entre a euforia do verão para o recolhimento do inverno. É tempo de colheita, de acolher, de guardar para o frio, e de agradecer por tudo que nos foi dado até aqui. De honrar nossas conquistas, nossa família, nossos antepassados, nosso ser com suas dores e sombras, luzes e paz. É momento de introspecção e silêncio. É tempo de ventos, ventanias, de brisas e de movimentos sutis. É hora de ir para caverna e encontrar o conforto nos braços da Grande Mãe. É hora de entrega, de desprendimento, de deixar as folhas cair e nutrir o solo para o que estar por vir. Entramos…

Somos todos aprendizes

Há muitos motivos pelos quais uma pessoa sai de nossa vida ou nós saímos da vida dela. Mas, há dois deles – a morte ou o término de uma relação -, que machucam muito. Mas, lembremos, somos todos aprendizes. E aí sempre sobra um buraco no peito que, nos primeiros dias, não é preenchido por nada. A presença que existia não está mais por perto. E isso começa a machucar. Dilacera, corta, até o dia em que, após ter mergulhado no limite da dor, o coração se anestesia e “para de doer”. Quando isso acontece você percebe que não morre porque a pessoa foi embora, como você dizia que morreria. Que a vida continua bela, mesmo quando falava que nada mais tinha cor. E dia após dia as coisas vão amenizando, porque você sabe que a vida continua. E se ela prossegue, você, após a tempestade que lhe atacou, mas…

POR QUE NÃO FAZEMOS A MUDANÇA QUE NOSSA ALMA DESEJA?

O título “Por que não fazemos a mudança que nossa alma deseja? ” foi a pergunta que abriu o bate papo que minha querida Andréa Bisker e eu conduzimos na 1a Confraria dos Repensadores de 2017, a semana passada. Todos estamos vivendo um momento de transição de valores e crenças há uns bons anos. Sabemos que as mudanças são profundas e estão levando a sociedade para caminhos pouco conhecidos e, o que é pior, que elas chegaram à nossa mesa de jantar. Compreendemos já que não tem como fugir. Muito de nós vem estudando, lendo, ouvindo e discutindo para se informar e entender melhor o que se está passando no mundo. A cada palestra assistida, a cada livro lido, a cada workshop participado a experiência nos leva para a melhor compreensão daquilo que já sabemos. Vivemos reafirmando que precisamos mudar e não o fazemos. Porque? Um motivo que está sendo…

Gratidão e esperança no que virá. Feliz 2017!

O campo energético responde a atenção consciente. Quando aprendemos a melhorar nossas técnicas de observação para intencionalmente afetar nosso destino, estamos a caminho de viver uma vida melhor, por nos tornarmos nossa melhor versão Numa breve retrospectiva de 2016, penso que ele foi desafiador para muita gente, inclusive para mim. Mas, ao mesmo tempo, ele permitiu o fechamento de um ciclo. Às vezes isso acontece de forma aparentemente dolorosa, ensinando pela dor de que precisamos mudar nossos padrões mentais e vibracionais e, consequentemente, nossas atitudes. Mergulhar no que se é, no que se quer, nas sombras escondidas por anos a fio, para vislumbrar um ser com mais sentido, propósito, amor e conexão com a VIDA…requer coragem, pois é um grande desafio, mas sinto que esse foi meu aprendizado em 2016. Sem tanta correira no cotidiano e em conexão com a natureza, pude aos poucos, mergulhar no meu eu para descobrir…

O caminho do despertar…aos poucos e sempre!

No dia 9 de novembro passado escrevi esse texto e publiquei na minha página pessoal do Facebook sobre meu aprendizado nos últimos tempos. Sobre o caminho do meu despertar…que foi aos poucos, mas contínuo! E continuo nessa jornada! Comecei assim: Chegou o grande dia da virada! 4.5 ou 5? Bem, biologicamente, estou celebrando 45 primaveras, com muita alegria. Mas, 2016 (o ano 9 da transformação) marca também 5 anos da minha vitória de vida. Em 2011, descobri que estava com um linfoma, que é um tipo de câncer no sistema linfático. Passei 9 meses em tratamento que findou exatamente na semana do meu aniversário, na época celebrei meus 40 anos. Fiz quimioterapia, radioterapia, fiquei carequinha, gravei um vídeo para o @MovimentocontraoLinfoma da @abraleoficial e me descobri numa batalha pela vida. Nesse período, a fé, o afeto e carinho da minha família incrível, dos meus queridos amigos do peito, das enfermeiras…

Por que esse desespero?

Já parou para pensar sobre as coisas, nessa vida, que realmente importam? Já se deu conta de que todos os dias temos um espetáculo da natureza diante dos olhos e, por corrermos tanto, deixamos isso passar? Já se perguntou o porquê você está tão apegado a alguém que não tem tempo para você? Já se culpou pela rotina que leva? Por pegar o trem lotado? Por acordar cedo? Não se culpe. Há pessoas que só queriam acordar de um coma. Há pessoas que só queriam que alguma triste doença desaparecesse. Há pessoas, agora, em toda parte do mundo, lutando para sobreviver. Então, por que esse desespero? Não se desespere por ter sido desacreditado, pois muitos gênios ouviram que suas invenções jamais dariam certo. Não se desespere se a pessoa amada não lhe corresponde, pois ela não é a única no mundo. Não se desespere se o seu coração foi partido…

Navegue
teste