amizade

8 Posts Back Home

Quando a amizade é verdadeira?

Ao longo da vida encontramos pessoas que passam por nós por um instante, uma breve experiência, uma caminhada ou uma jornada. Por essas diferentes situações, o que torna uma amizade verdadeira? Muitas pessoas tem a oportunidade de cultivar amigos desde a infância, os amigos de longa data; outras conseguem viver intensamente uma amizade pelo período de trabalho, de férias, de um retiro, pois algo é construído ali. Talvez sejam reencontros! Na verdade, há muitas situações de encontros, sintonias, sincronicidades, e nenhuma fórmula ou explicação para os laços afetivos tecidos numa relação de amizade verdadeira. E o que é amizade para você? É longevidade ou intensidade? Muitas vezes, queremos uma vida permanente onde tudo é estável. Mas a vida e os grandes sábios tem nos mostrado exatamente o contrário, que crescemos quando mudamos. Quando permitimos dar um passo, depois outro, numa caminhada que precisa de fé, coragem, dedicação, e encontros, sejam…

O caminho do despertar…aos poucos e sempre!

No dia 9 de novembro passado escrevi esse texto e publiquei na minha página pessoal do Facebook sobre meu aprendizado nos últimos tempos. Sobre o caminho do meu despertar…que foi aos poucos, mas contínuo! E continuo nessa jornada! Comecei assim: Chegou o grande dia da virada! 4.5 ou 5? Bem, biologicamente, estou celebrando 45 primaveras, com muita alegria. Mas, 2016 (o ano 9 da transformação) marca também 5 anos da minha vitória de vida. Em 2011, descobri que estava com um linfoma, que é um tipo de câncer no sistema linfático. Passei 9 meses em tratamento que findou exatamente na semana do meu aniversário, na época celebrei meus 40 anos. Fiz quimioterapia, radioterapia, fiquei carequinha, gravei um vídeo para o @MovimentocontraoLinfoma da @abraleoficial e me descobri numa batalha pela vida. Nesse período, a fé, o afeto e carinho da minha família incrível, dos meus queridos amigos do peito, das enfermeiras…

Por que você quer mudar o outro?

Nessa vida há muitas coisas que nos faz sentir que somos inúteis. Mas a maior delas é a tentativa de tentar muda o outro, ou seja, de fazê-lo tornar-se o que achamos ser o certo. Ajudar alguém a ser melhor é uma coisa, querer moldá-lo como esperamos é algo muito ruim. Ninguém quer abandonar quem ama na primeira tentativa, mas também não dá para ficar a vida toda insistindo, orientando e pedindo que a pessoa entre por outro caminho. Na verdade, nossa sede de mudar o outro é tão grande que apelamos para os psiquiatras, médicos, pastores e até mesmo Deus. E quando isso acontece, nos frustramos por ver que as pessoas apenas oferecem o que podem e são. Os seres humanos, todos os dias, são influenciados por milhares de fatores externos, e eles tomarão como verdade para si aquilo que for mais conveniente, mesmo que você o ajude e…

Uma vida feliz é construída com boas relações

Depois que comecei o blog Felicidade Sustentável, parece que a felicidade resolveu inundar a minha vida. Que coisa boa, não é mesmo?! Mas, deixa eu explicar melhor …para onde olho me deparo com o tema Felicidade…são livros, projetos independentes, comunidades no Facebook, contas no Instagram, famosos como é o caso da Bruna Lombardi que está lançando o portal Rede Felicidade, ou seja, parece que o mundo vive intensamente essa busca pela tão sonhada felicidade. Bem, em uma análise simplória, a impressão que eu tenho é que há muita gente infeliz no mundo, e por esse motivo o tema se torna tão relevante. Apesar de a felicidade ser uma busca essencial desde os filósofos gregos, ela foi sendo mal interpretada e de seu princípio de bem estar, contentamento, contemplação e alegria de viver foi transformada em objeto de desejo ou em mercadoria em nossa sociedade, é só observarmos as campanhas publicitárias.…

O que podemos fazer para sermos mais felizes?

Via Fronteiras.com Existem coisas mais importantes do que ser feliz. Todos querem ser felizes, mas prefiro ser bom a ser feliz. Acho melhor ajudar pessoas, mesmo que isso não me faça feliz, do que ser um babaca egoísta feliz. Estamos obcecados demais, norte-americanos têm essa reputação de serem obcecados com a felicidade.” – Paul Bloom, psicólogo canadense, conferencista do Fronteiras do Pensamento 2014. O que podemos fazer para sermos mais felizes? A revista The Atlantic reuniu uma seleção de breves entrevistas com professores, jornalistas e psicólogos com diferentes opiniões sobre o tema da felicidade. Dentre as respostas, diminuir o ritmo do cotidiano, criar mais tempo livre, investir em relações mais significativas, etc. Assista ao vídeo e conheça algumas das falas. A opinião de Paul Bloom, Professor de Yale, já foi colocada no início desta notícia. Confira as outras a seguir. Ainda, acrescentamos uma pequena lista de vídeos do Fronteiras.com sobre…

Calma, ninguém morre de amor

Quantas pessoas já foram embora de nossa vida? Quantos amores achamos que seria para sempre? Quantos relacionamentos deixaram um gostinho de quero mais ou um grande arrependimento? Todas essas perguntas são capazes de nos anestesiar quando estamos sofrendo por alguém, sim, pois sofrer por amor não existe. Afinal, o amor liberta ao invés de aprisionar, e só alguém preso sofre. Mas sofrer também tem que ser um passo aceito em nossa trajetória evolutiva. Vocês compreendem o por quê? Porque não podemos sair de uma dor sem que ela, antes, nos ensine algo. Não há varinha mágica ou merthiolate que cure um coração que não aceita que ninguém morre de saudade e amor, e que a aquele ou aquela pessoa que um dia tanto amamos não era a única no mundo. Todo sofrimento ou perda gera um estado de luto e melancolia, e tais sensações devem ser experimentadas sem desespero, pois…

Seja amigo do seu amor

É importante entendermos que o amor não sobreviverá se antes não formos amigos daqueles que escolhemos para estar ao nosso lado. Então, seja amigo do seu amor. Justamente porque ninguém quer acordar e dormir com um inimigo, correto? Mas será que nosso parceiro (a) é realmente o amigo e cúmplice que gostaríamos? E o que podemos fazer para melhorar isso? Precisamos, com toda urgência sentimental, avaliar quem somos e quem queremos ter quando nos colocamos à disposição de um relacionamento. Mas, para tal envolvimento ser saudável, vale alguns itens de reflexão.  Estar casado ou namorando não quer dizer que somos donos do outro Namorar não será bom se apenas um tiver tempo para atividades a dois Beijar e fazer carinho não deve ser uma obrigação Construir um relacionamento não quer dizer fazer caridade para corações solitários Se alguém for gentil demais, não considere isso algo para escolher seu grande amor…

Caminhando e espalhando a Felicidade Sustentável!

Um dia, caminhando, pensei em escrever sobre as coisas que acredito, que me inspiram, que me impulsionam e me fazem mais feliz. Passei a compartilhar um pouco da minha história, do que tinha aprendido na minha trajetória, por meio de várias leituras e da minha vivência. Quando acolhi meu propósito de vida, minha intuição, e atendi o chamado do meu coração, passei a me conectar com pessoas incríveis e observar que existe um movimento, um campo positivo e vibracional crescendo por meio das boas conexões. O mundo está se conectando em outra frequência! Muitas mudanças estão acontecendo, algumas serão duras, promoverão limpezas, mas outras, serão na conexão do amor, da gentileza, da compaixão e da solidariedade. E como num fluxo onde tudo se encaixa e dá certo, em pouco tempo, já não era eu, não estava só, não era meu, era nosso blog Felicidade Sustentável. Sou imensamente grata aos amigos…

Navegue
teste