amar

10 Posts Back Home

Respire, mude, coragem para ser feliz

Você vai continuar agindo assim até seu último dia? É isso mesmo o que escolheu para sua vida inteira? Que sentido você encontra no que está procurando, fazendo, pensando e sentindo? Escolher mudar, sem dúvidas, nos traz rupturas, medos, confusão e, muitas vezes, bastante sofrimento, porque se conformar é sempre mais fácil.   Mas será que não é de uma mudança que você precisa?   Nem toda transformação pode ser ruim. O que custa arriscar? Às vezes, mesmo nas inquietações, é preciso deixar a tranquilidade aparecer, porque nunca saberemos o que existe atrás do medo.   Muitos, após anos de insatisfação, começam a trocar o trabalho que lutou para conquistar, mas que já não lhe traz mais prazer. Terminam o relacionamento de décadas porque já não sentem que essa é a pessoa a qual gostariam de envelhecer ao lado. Retiram sonhos do armário do conformismo e vestem como roupas da…

Demonstre, ou perderá seu amor

A gente sempre se pergunta o porquê de algumas pessoas serem completamente diferentes do que imaginamos. E aí fica a sensação de que o ruim é criar expectativas. Mas viver sem elas não seria, talvez, uma forma de negar o que sentimos? Mas , fique atento: demonstre, ou perderá seu amor! Uma pergunta assim pode fazer uma bagunça no coração. Por isso muitas pessoas desistem de encontrar “a alma gêmea”. Outros sequer sentem vontade de um colo nas noites frias. E, com certeza, há aqueles que ainda carregam feridas profundas. Mágoas maiores ainda. Porém, viver sem cicatrizes, pelo menos nessa existência é algo impossível. Já ouvi dizer que ter o coração despedaçado significa que tentativas foram feitas. Entretanto, será que nos orgulhamos dessa ideia? Ou estamos desesperados por uma companhia apenas para provar ao nosso ego que somos maravilhosos? Com tantas questões postas sobre o palco da vida, fica difícil…

Pela busca de uma felicidade sustentável

Estava eu num dia de sábado comum procurando um filme para assistir e resolvi ver um chamado “Um anel para você”, pois decidi que queria algo mais leve, nada que me fizesse pensar em coisas mais densas, intensas, afinal, todo mundo tem os dias que só quer distrair, não é mesmo? Pois bem, o filme me deu o que eu queria, romance, comédia, mas aí veio a mensagem, desculpem aqui pelo spoiler, o filme nos passa uma mensagem do quanto estamos sempre esperando para sermos feliz. Esperamos o emprego perfeito, esperamos o príncipe encantado, esperamos quitar nossas dívidas, esperamos…Estamos sempre esperando, pois afinal quando tal coisa acontecer, eu serei feliz! Mas e o hoje? Estamos felizes? Você, você que está lendo esse texto, seu dia foi feliz? Independente de todas as suas expectativas para o futuro, você fez o que desejava fazer? Ou só fez algo para seu futuro? Sabe…

Que venha a era do encontro! Cansei das velhas histórias!

Um dia na história da civilização, criaram uma versão de mundo de que somos seres separados. Nós acreditamos e evoluímos nessa direção racional, materialista, mecanicista e desconectada. Mas a história da separação é uma inverdade, pois Todos Somos Um. Tenho observado de que estamos vivendo um tempo de transição. Transição na política, na economia, nas relações com o outro e com a natureza. Como afirmou Charles Eisentein, em sua palestra no Sesc da Vila Mariana, no último dia 23 de dezembro, a próxima história será da Era do Encontro, das relações pautadas nos valores e no propósito de vida, na abundância e na interconexão,  no cuidado e no coração. Essa nova era cultural está baseada na consciência, na reflexão, na colaboração, na comunhão dos corações. Então, para adentrarmos nesse novo tempo, permitamos – nos curar do desamor; permitamos – nos curar dos medos da escassez; permitamos- nos curar com a…

O caminho do despertar…aos poucos e sempre!

No dia 9 de novembro passado escrevi esse texto e publiquei na minha página pessoal do Facebook sobre meu aprendizado nos últimos tempos. Sobre o caminho do meu despertar…que foi aos poucos, mas contínuo! E continuo nessa jornada! Comecei assim: Chegou o grande dia da virada! 4.5 ou 5? Bem, biologicamente, estou celebrando 45 primaveras, com muita alegria. Mas, 2016 (o ano 9 da transformação) marca também 5 anos da minha vitória de vida. Em 2011, descobri que estava com um linfoma, que é um tipo de câncer no sistema linfático. Passei 9 meses em tratamento que findou exatamente na semana do meu aniversário, na época celebrei meus 40 anos. Fiz quimioterapia, radioterapia, fiquei carequinha, gravei um vídeo para o @MovimentocontraoLinfoma da @abraleoficial e me descobri numa batalha pela vida. Nesse período, a fé, o afeto e carinho da minha família incrível, dos meus queridos amigos do peito, das enfermeiras…

Depois do amor-próprio

Já pensou no dilema que vivemos, todos os dias, ao acordarmos e ligarmos a televisão, comprarmos uma revista ou, simplesmente, assistirmos um vídeo no youtube? Essas mídias, as pessoas, as ocasiões, o mundo, o capitalismo, a disputa, tem feito com que, rotineiramente  e, incansavelmente, nos sintamos perdidos e incompletos, ou seja, nos bombardeiam com dicas de como melhorar isso, aquilo e, por fim, deixamos de nos amar para ser mais uma cópia. Diante de tantas coisas ditas e soluções instantâneas, acabamos por nos sentir distantes de nós, obrigando o próprio corpo a seguir a ultima tendência, mesmo quando, no fundo, achamos aquilo careta e estranho. Mas quem quer, nesse mundo tão moderno, se sentir excluído do grupo dos capitalistas, egocentristas e exibicionistas? A todo momento estão nos dizendo como se vestir, como falar, como agir. Mas será que isso não machuca nossos sentimentos? Será que não perdemos nossa originalidade? Será…

SEJA MAIOR QUE SUA DOR

O quanto temos aprendido com as quedas? Quantas vezes queremos desistir diante do primeiro não? Por que estamos, assim, tão cansados? Por que a tristeza tem aumentado ao invés da coragem? Por que, agora, você não começa a caminhar longe das coisas e pessoas que lhe magoaram tanto? Seja maior que sua dor É preciso olhar para trás, mas sem o desejo de voltar. Porque a vida acontece quando nos permitimos. Porque quando perdoamos, trazemos oxigênio para alma. Quando damos a liberdade aos outros, evitamos sofrimentos maiores. Quando acreditamos em um sonho, nutrimos mais energia positiva. Quando resistimos às mudanças, perdemos grandes oportunidades de mudarmos nossa história para sempre. Será que você não está passando por isso? Por mais tempestades que tenhamos enfrentado, simplesmente, temos que ser mais fortes do que a dor que nos invadiu. Porque a vida é feita para os fortes, e não podemos ser vítimas de…

Para viver a dois, antes, é necessário ser um

Que todos desejamos assistir a um filme com alguém debaixo da coberta, isso é fato. Mas e quando as cenas do enredo são tão tristes quanto a insegurança que a companhia traz? E quando não sabemos o real motivo de não nos satisfazermos em assistir sozinhos? Seria esse um mal-estar do frágil coração? Diríamos que, para simplificar esse possível medo de estar só, revelam-se, no dia a dia, entregas prematuras, que geram mal-estar à alma, desaguando no corpo. Aqui, pretende-se falar sobre os nossos sentimentos, uma vez que eles determinam o que há no coração. Ah, sim… Mas e se houver dentro de nós uma pessoa que queiramos chamar de tesouro? Poderia ser ela mais valiosa que o amor-próprio? Há quem diga que essas perguntas podem ser respondidas com mil argumentos. No entanto, prefiro apostar na ideia de que somos um oceano, e que nem todos os que nos acompanham…

E quando não recebemos amor?

Não importa o quanto tenhamos amor por alguém se esta pessoa não nos quer. Não importa o quão extensos sejam nossos desejos se a pessoa “amada” não nos quer. Não importa o tamanho e a força das nossas esperanças se o outro não se importa. Sabe o que é? Não podemos forçar ninguém a ser como gostaríamos, né? E a pergunta ressoa: o que fazer quando não recebemos amor? Essa é uma verdade cruel de aceitar, mas a vida não é assim? Nunca saberemos se um relacionamento vai dar certo ou não, por isso precisamos correr o risco. Mas até quando? Por toda a vida, eu diria. Até mesmo porque cada pessoa é diferente. Ou será que ter medo de sofrer e ficar paralisado é, também, uma forma de negar o amor? Precisamos parar com tanta idealização, pois expectativa sem sabedoria pode ferir. Mas como viver sem expectativas? Calma, não…

Emoções sustentáveis geram sentimentos sustentáveis

Na moda de um novo amor, na voga da novidade liquidez, faltou algo que ditasse o rumo. Sentia falta de algo, enquanto outro sentia acolá, igualmente. Era a falta de sustentabilidade afetiva que nos ausentava, incompletava, era adornar o que de nós dá sustento. Quando nossas emoções sustentáveis geram sentimentos sustentáveis? Foram coisas assim que premiam, urgiam, rugiam sem saber. O nome disso, a nomenclatura daquilo. Tão esquecidos numa rotina polvorosa, de discursos decadentes, que se contradizem por novidade. Eu apenas me calava na indagação de uma novidade por novidade. Ser novidade só por ser. Isso que amanhã é descartável, como copo plástico, pessoas de plástico e afins de plástico. O que era a cultura do “novo”, agora já é tarde, como o vai e volta de nossas vidas, indo e vindo no espelho embaciado do banheiro. Fotos trocadas, post´s veraneio de uma vida boa, caras gentis, contrastes reais. O…

Navegue
teste