Postagens sobre Sustentabilidade

Quanto amor e respeito nós temos pela Terra?

Sustentabilidade - Chirles Oliveira - 6 de setembro de 2016

Nosso planeta azul, nossa Mãe-Terra existe há 4, 5 bilhões de anos. Dá para imaginar o quanto de tempo isso significa? Já parou para pensar quanto amor e respeito nós temos pela Terra? Continuar Lendo

Continuar Lendo

Vem aí a primeira Virada Zen com mais de 600 atividades gratuitas

Sustentabilidade - Chirles Oliveira - 14 de abril de 2016

“É possível, sim, ter qualidade de vida cultivando bons hábitos como meditação, yoga e outras práticas que proporcionam o autoconhecimento e a auto-observação. Ser Zen é ter uma atitude de paz e amor para com nós mesmos e com todos ao nosso redor.” Continuar Lendo

Continuar Lendo

Cidades Abertas, cidadãos felizes

Sustentabilidade - Luciana Murakami - 7 de abril de 2016

Cada vez mais as cidades têm aberto seus espaços públicos para o uso da população de forma mais humana. Espaços antes de circulação exclusiva de carros ganham vida aos finais de semana quando fechados para pedestres. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Somos tão tecnológicos. Somos tão solitários

Sustentabilidade - Jared Amarante - 1 de abril de 2016

Vamos viajar no tempo? Naquelas épocas em que nossos antepassados sentavam-se à mesa para escrever longas cartas onde queriam registrar seus sentimentos para alguém que, de tão longe, esperava aquele papel, que poderia significar uma esperança, uma alegria, um motivo a mais para sonhar ou, simplesmente, uma verdade: ainda existe alguém que se importa comigo em um mundo tão grande. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Hora do Planeta contra as alterações climáticas

Sustentabilidade - Chirles Oliveira - 19 de março de 2016

A Hora do Planeta da WWF vai atravessar o globo no próximo sábado, 19 de março de 2016 às 20:30 hora local, juntando indivíduos, comunidades e organizações num movimento sem precedentes, em 178 países e territórios, incluindo Portugal.

A Hora do Planeta é um movimento global contra as alterações climáticas e este ano acontece alguns meses após os governos terem encontrado um novo acordo global pelo clima.

Tal como as luzes que se apagam nas casas, nos escritórios e em monumentos emblemáticos, o maior movimento pelo ambiente do mundo irá reunir mais uma vez milhões de pessoas para fazer brilhar uma luz pela ação climática e pelo papel que as pessoas podem desempenhar nos esforços globais para combater as alterações climáticas.

“O mundo está numa encruzilhada pelo clima”, disse o Diretor Executivo da Hora do Planeta Global. “Enquanto vivemos os impactos das alterações climáticas mais do que nunca, estamos também a testemunhar um novo momentum da ação climática que transcende fronteiras e gerações. Desde as salas de estar passando pelas salas de aula até às de conferências, a população reclama ação contra as alterações climáticas. Esta décima edição da Hora do Planeta é o momento para que as pessoas possam fazer parte das soluções pelo clima.”

Texto compartilhado do  Site WWF

Continuar Lendo

WWF convida a todos para Hora do Planeta

Sustentabilidade - Chirles Oliveira - 19 de março de 2016

Campanha criada pela Grey Brasil estimula práticas de bem estar e convivência durante os 3600 segundos em que todos ficam no escuro

 

O WWF, uma das maiores organizações ambientalistas independentes do mundo, promove hoje,  19 de março, a 8ª edição da Hora do Planeta, considerado o principal movimento mundial de alerta para a questão das mudanças climáticas e ameaças do aquecimento global. Para estimular milhões de brasileiros a apagarem suas luzes durante uma hora inteira, entre 20h30 e 21h30, a Grey Brasil criou uma campanha multiplataforma para levar este ato simbólico de imensa importância a todas as redes sociais sob a hashtag #tamojunto.

Com o conceito “Faça por você. Faça pelo planeta”, a campanha abordará com muito bom humor as possibilidades de bem estar, convivência e alegria que as pessoas vão ter a chance de desfrutar nesses momentos de conscientização – são 3600s para aproveitar as coisas boas da vida. Algumas delas são: beijar, fazer um luau com amigos, aproveitar um jantar romântico à luz de velas e brincar com as crianças.

As peças também vão promover as ações que, neste ano, ocorrerão junto ao gesto de apagar as luzes. Entre eles, o maior destaque fica com as “bicicletadas”, em que o público é chamado a passear com suas bikes durante essa uma hora. Em São Paulo, o passeio de bicicleta está previsto para acontecer a partir das 18h30 e no Rio de Janeiro haverá, pela primeira vez na Rede WWF, a “Horinha do Planeta”, um evento que acontece no Parque Lage, na manhã de 19 de março, com diversas atividades para envolver os pequenos em questões ambientais.

O secretário-geral do WWF-Brasil, Carlos Nomoto, afirma que para o WWF-Brasil a Hora do Planeta é um momento único de mobilização. “A cada ano, envolvemos um número maior de representantes de diversos segmentos da sociedade em uma grande reflexão, não só sobre o aquecimento global, mas também sobre a adoção de novos hábitos e maneiras de se relacionar com o meio ambiente”, completa.

Em 2015, o chamado da Rede WWF teve a adesão de 170 países, apagando ícones como a Torre Eiffel (Paris), o Big Ben (Londres) e as Pirâmides de Gizé (Egito). Neste ano, no Brasil, a Usina Hidrelétrica de Itaipu já confirmou presença no movimento e a Iluminação utilizada para “emoldurar” a barragem da usina – composta por 519 refletores e 112 luminárias – será suspensa na data.

Por aqui, a campanha já conta com a confirmação de 120 cidades brasileiras, incluindo as capitais Campo Grande (MS), Brasília (DF), Salvador (BA), Teresina (PI), Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO), Macapá (AP), Maceió (AL), Boa Vista (RR), Palmas (TO), Recife (PE), Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Natal (RN), Aracaju (SE) e Rio Branco (AC). Além das capitais, Uberlândia (MG), Poços de Caldas (MG), Joinville (SC) e Presidente Prudente (SP) são algumas das outras cidades que também aderiram. Osasco e Barueri, na região oeste da Grande São Paulo, assinaram o Termo de Adesão e informaram ao WWF-Brasil que irão realizar passeios ciclísticos no dia 19 de março para envolver a população na campanha.

No ano passado, a Hora do Planeta contabilizou 185 cidades no Brasil, incluindo todas as capitais e o Distrito Federal. O número representa 41 cidades a mais do que no ano anterior, que detinha o maior envolvimento nacional desde a primeira edição da campanha no país, em 2009. Juntos, os municípios brasileiros apagaram mais de 627 ícones (entre monumentos, espaços públicos e prédios históricos) em 2015.

Texto compartilhado do site www.wwf.org.br/horadoplaneta

Indicamos esse evento para quem é da região da Granja Viana, São Paulo. Hora do Planeta na Granja Viana

Continuar Lendo

Menos consumismo é igual a mais liberdade e qualidade de vida!

Sustentabilidade - Chirles Oliveira - 16 de março de 2016

16 de março é dia do consumidor, mas no lugar de ir às comprar que tal refletirmos sobre o consumismo que rege boa parte da prática da cultura do consumo? Você compra por necessidade ou desejo? Você se considera um consumidor consciente? O mundo está mudando, e há um movimento chamado de economia para transição pautada na experiência e não na posse. Há também milhares de adeptos do Movimento Simplicidade Voluntária que se inspiram no livro com o mesmo nome, de Duane Elgin. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Não tem graça rir sozinho: Capitalismo e novas formas de consumo.

Sustentabilidade - Sandra Almeida Silva - 11 de março de 2016

Assim começou o meu dia:

– Mãe, quanto você acha que valem esses sapatos? Só usei  4 vezes, disse minha filha.

– Eu indaguei – Por quê?

– Ela respondeu: Porque eu vou vender no brechó da faculdade via Facebook.

Três dias depois. –  Mãe:  já vendi os sapatos, obrigada, o preço estava bom, vendi rapidinho, vou entregá-los amanhã. Continuar Lendo

Continuar Lendo

Métodos Construtivos Alternativos

Sustentabilidade - Luciana Murakami - 25 de fevereiro de 2016

Divulgação/Todd Ziegle

Construir uma casa com um método alternativo ao convencional está cada vez mais fácil, empresas especializadas em bioconstrução, startups com novos materiais e muita imaginação surgem nos quatro cantos do mundo.

Recentemente vi o caso do pedreiro Ed Mauro que construiu sua casa com cerca de 11mil garrafas pet e ainda utilizou pneus para fazer o arrimo.

pedreiro-constroi-propria-casa-11-mil-garrafas-PET-1

Uma outra técnica que utiliza pet na sua composição, mas tem um prazo de execução bem mais curto é da startup mexicana EcoDomum que fabrica painéis modulares com plásticos reciclados.

Foto: EcoDomum

Foto: EcoDomum

Do Brasil colonia varias construções de adobe e  taipa de pilão ainda resistem comprovando que este tipo de construção é tão durável quanto o famoso concreto e alvenaria. A terra é a base para ambos os tipos construtivos, assim como a técnica de terra ensacada (super adobe), solocimento e o COB.

Casa em Adobe Foto: Francisco Arroyo Matus

Casa em Adobe Foto: Francisco Arroyo Matus

A matéria prima normalmente é abundante no local, afinal terra está por todos os lugares.

Casa em Terra Ensacada (Super Adobe) Foto:Jose Andre Vallejo

Casa em Terra Ensacada (Super Adobe)
Foto:Jose Andre Vallejo

Casa em taipa de Pilão Foto: Ecocasaportuguesa

Casa em taipa de Pilão Foto: Ecocasaportuguesa

O interessante é que você pode mesclar técnicas de acordo com sua necessidade.

A casa abaixo está sendo construída no interior de São Paulo, a arquiteta Samantha Orui responsável pelo projeto e obra utilizou um sistema de construção misto, que emprega varias técnicas em conjunto.

Casa em solocimento

Casa em Solocimento

A fundação é de paralelepípedo de demolição, as paredes com tijolos de solocimento (Construvan), as lajes e vigas foram feitas no método convencional de concreto e um pórtico de entrada está sendo executado em adobe.

Para os mais modernos o uso de containers tem sido um bom caminho para construir de forma rápida e com custo enxuto. São utilizados containers antigos que passam por pequenas adaptações para dar conforto térmico e acústico aos moradores.

Casa de container

Casa de Container

Construir pode ser mais sustentável e inovador, basta pesquisar a técnica que melhor se adapta ao seu gosto e bolso!

Até breve!

Continuar Lendo

Menos lixo e mais cuidado com o que você come!

Sustentabilidade - Laila Rezende - 22 de fevereiro de 2016

Todos os anos 8 milhões de toneladas de plástico são jogadas no mar em todo o mundo ( Plastic Ocean, 2016) e os cientistas alertam que em 2050 haverá mais plástico que peixes nos oceanos*. O plástico nos oceanos confunde os animais marinhos que os engolem e morrem, além de gerar inúmeros desequilíbrios ambientais (digitem no youtube “plástico e oceanos” e vejam o tamanho do problema).

É uma situação preocupante. Mas o que tudo isso tem a ver com a minha alimentação?

Tudo! Tudo o que você compra, alimentício ou não, vem com embalagens que não são recicláveis ou recicladas, esgotando os recursos naturais do planeta, além de poluí-lo.

Cada vez mais embalagens são utilizadas para agregar valor ao alimento, deixando-o mais atrativo para o consumidor, mas também mais caro e menos ecológico.

alimento_embalagem

No meu dia-a-dia procuro comprar alimentos que possuam a menor quantidade de embalagens possível, e, de preferência, não possuam plástico ou isopor na embalagem.  Prefiro as embalagens de papel ou papelão, sempre.

Outro modo de contribuir para o planeta através da alimentação é comprar alimentos regionais e de época ( que estão na safra). Alimentos que estão na safra são mais baratos, de melhor valor nutricional, e geralmente tem grandes perdas em supermercados e locais de distribuição, pela diminuição no valor de venda devido à grande produção.

Os alimentos regionais são produzidos no local onde são consumidos ou em suas proximidades. Foram transportados a pequenas distâncias, gerando menos CO2 para a atmosfera. Os alimentos regionais ainda fomentam a economia local e as vezes podem vir de pequenos produtores.

E que tal ficar um dia da semana sem comer carne? A indústria da carne é grande poluidora e responsável por grande parte dos desmatamentos da Amazônia. Uma refeição rica em vegetais e grãos como grão de bico, soja, ervilha, quinoa é uma refeição rica em fibras, vitaminas, minerais e compostos antioxidantes e fitoquímicos, que podem trazer grande benefício para sua saúde.

E não podemos esquecer  que quase um terço dos alimentos produzidos no mundo são desperdiçados, seja na produção, transporte, venda ou consumidor final. Isto gera um custo enorme para o planeta e para a economia mundial.

Pois é, quem diria que dava para ajudar o planeta comendo? Pois dá sim, e muito! E o futuro está na mãos de cada um de nós.

*(dados divulgados no Fórum Econômico Mundial de Davos)


Continuar Lendo