Gui Barreto

10 Posts Back Home
Gui Barreto é jornalista, roteirista e tem quatro livros publicados. Sua carreira começou aos 17 anos quando publicou seu primeiro livro, em Portugal. Hoje é um colunista do Felicidade Sustentável, sempre escrevendo sobre sentimentos e comportamento.

Como você olha sua vida?

Perguntas sempre rondam nossas vidas. Ora queremos saber o porquê de todas as coisas, ora aceitamos, mesmo que forçadamente, a natureza de tudo que há no universo e que, com certeza, impacta nossa existência. E se não conseguimos compreender alguns silêncios, não saberemos como agir com sabedoria, já que toda tempestade passa e deixa lições. Sei que às vezes é doloroso ouvir que o inverno há de terminar e a primavera se abrirá sobre nós, mas essa é uma grande verdade, tão factual que nos prova o quanto temos que aprender com a natureza. Será que os galhos congelados se acham feios e inúteis? Não. Eles não pensam assim. Porque sabem que essa é só uma fase e que logo mais adiante, sem que precisem mudar seus valores e a natureza que lhes foi dada, irão florescer e serão cenários de fotos e elogios. Mas vejam bem: são as mesmas…

Respire, mude, coragem para ser feliz

Você vai continuar agindo assim até seu último dia? É isso mesmo o que escolheu para sua vida inteira? Que sentido você encontra no que está procurando, fazendo, pensando e sentindo? Escolher mudar, sem dúvidas, nos traz rupturas, medos, confusão e, muitas vezes, bastante sofrimento, porque se conformar é sempre mais fácil.   Mas será que não é de uma mudança que você precisa?   Nem toda transformação pode ser ruim. O que custa arriscar? Às vezes, mesmo nas inquietações, é preciso deixar a tranquilidade aparecer, porque nunca saberemos o que existe atrás do medo.   Muitos, após anos de insatisfação, começam a trocar o trabalho que lutou para conquistar, mas que já não lhe traz mais prazer. Terminam o relacionamento de décadas porque já não sentem que essa é a pessoa a qual gostariam de envelhecer ao lado. Retiram sonhos do armário do conformismo e vestem como roupas da…

Baleia Azul: um grito da dor humana

Baleias azuis são apenas animais, que não tem culpa do que os seres humanos fazem.  Mas esse nome, aparentemente delicado e inofensivo – dado ao jogo que incentiva o suicídio -, tem trazido muitas verdades: estamos num mundo de pessoas depressivas, sobretudo, os adolescentes, que em formação de caráter, são mais suscetíveis a influências. Será que a culpa é de quem? As facilidades tecnológicas são as grandes responsáveis? Ou os pais adormecidos são os verdadeiros réus? Talvez o maior problema da sociedade seja a busca pela cura antes da prevenção. Mais do que focar na sequela é importante olhar para a causa do mal. Qual a nossa coragem e disposição para isso? Muitas pessoas estão se mutilando e morrendo sob nossos narizes. Mas porque não escutamos essas pessoas? Qual o nosso dever como ser humano? Qual a responsabilidade dos órgãos públicos? Um jogo como esse – onde as pessoas desistem…

ESPERO QUE NÃO SEJA TARDE DEMAIS

Como diz o poeta Pedro Chagas Freitas: “Há tantos amores que morreram por falta de sonho, provavelmente todos. Deixamos de tentar quando deixamos de sonhar”. Será que isso não está acontecendo com você? Até onde está indo sua coragem? Quanto a sua necessidade de manter quem não quer ficar, o que tem feito a respeito? Seus sonhos?  Ah, em que lugar eles foram esquecidos? Já pensou em reanimá-los? Afinal, você está vivo! Sua existência clama para que você a perceba enquanto há tempo. Amores, sejam eles quais forem – o amor pelos sonhos, por alguém, por um animal -,  precisam de atenção, de carinho, de cuidados, de tempo e, principalmente, de disposição para fazer dar certo. E esse é o grande dilema: estamos muito indispostos para fazer as coisas durarem. Talvez porque é mais fácil sair pela porta do que ficar. Talvez porque trocar de corpo é mais atraente do…

Toda guerra é falta de amor

Respira-se morte todos os dias na Síria. Respira-se morte todos os dias no Brasil. Respira-se morte todos os dias dentro de nós. Mas o que está acontecendo com o mundo? Alguém consegue responder tamanha e dolorosa questão? Compreendo que a existência é mais cheia de perguntas do que respostas. Porém tem horas que parece que não vamos suportar. Não estou me referindo só às guerras, porque elas “nunca” vão cessar, e sim sobre a nossa postura diante de tudo que está a nossa frente. Quando abrimos os olhos o que  importa se temos orgulho de mais? Quando olhamos pro outro o que importa é o que ele tem para oferecer ou o tamanho de sua ferida? Quando penso que minha vida “está confortável”, por isso cada “um com seus problemas”, será que minhas orações fazem sentido? Deus, os seres celestiais, as energias do bem, o universo, pode até escutar minhas…

Demonstre, ou perderá seu amor

A gente sempre se pergunta o porquê de algumas pessoas serem completamente diferentes do que imaginamos. E aí fica a sensação de que o ruim é criar expectativas. Mas viver sem elas não seria, talvez, uma forma de negar o que sentimos? Mas , fique atento: demonstre, ou perderá seu amor! Uma pergunta assim pode fazer uma bagunça no coração. Por isso muitas pessoas desistem de encontrar “a alma gêmea”. Outros sequer sentem vontade de um colo nas noites frias. E, com certeza, há aqueles que ainda carregam feridas profundas. Mágoas maiores ainda. Porém, viver sem cicatrizes, pelo menos nessa existência é algo impossível. Já ouvi dizer que ter o coração despedaçado significa que tentativas foram feitas. Entretanto, será que nos orgulhamos dessa ideia? Ou estamos desesperados por uma companhia apenas para provar ao nosso ego que somos maravilhosos? Com tantas questões postas sobre o palco da vida, fica difícil…

Você tem valor diante da vida

Todos, em algum momento, dessa instável existência, já se perguntou o que é viver? Sentir? Se relacionar? Pode ser que sim, porém pode ser que não, e isso certamente é muito triste. Porém, sem desespero, ainda há tempo de refletir – mas talvez não haja sempre -, e perceber que dificuldades sempre vão existir, mas elas não podem tirar a graça da vida. Porque diante de uma situação você tem duas escolhas: vê-la como uma tragédia ou uma grande oportunidade. Claro que as coisas, na prática, não são tão simples quanto gostaríamos. Contudo, o equilíbrio é o melhor caminho para todas as ocasiões, justamente por não nos permitir vacilar ao extremo. Mas e quando as pessoas não são equilibradas e querem impedir que sejamos? Demonstre amor. Porque às vezes os seres humanos só precisam se sentir especiais. Isso nem sempre será fácil, pois vivemos em constante oscilação sentimental, tentando se…

Somos todos aprendizes

Há muitos motivos pelos quais uma pessoa sai de nossa vida ou nós saímos da vida dela. Mas, há dois deles – a morte ou o término de uma relação -, que machucam muito. Mas, lembremos, somos todos aprendizes. E aí sempre sobra um buraco no peito que, nos primeiros dias, não é preenchido por nada. A presença que existia não está mais por perto. E isso começa a machucar. Dilacera, corta, até o dia em que, após ter mergulhado no limite da dor, o coração se anestesia e “para de doer”. Quando isso acontece você percebe que não morre porque a pessoa foi embora, como você dizia que morreria. Que a vida continua bela, mesmo quando falava que nada mais tinha cor. E dia após dia as coisas vão amenizando, porque você sabe que a vida continua. E se ela prossegue, você, após a tempestade que lhe atacou, mas…

Não procure o amor

Sabe por que você não encontra o amor da sua vida? Já se perguntou isso? Encontrou a resposta? Certamente é porque você está procurando, desesperadamente, aquilo que não se busca, mas se encontra, se esbarra, tropeça, se reconhece e, com a afinidade de duas almas, nasce esse sentimento. Quando estamos, de maneira descontrolada, por medo da solidão, ou achando que a vida só faz sentido se tivemos alguém, buscando por um amor, com certeza vamos nos frustrar. Porque um sentimento como esse não está à venda nos supermercados. Não vem na cesta básica da empresa. Não está no bingo ou na loteria. Muito menos chega até nós sem que estejamos dispostos a sacrifícios. Sim, o amor requer sacrifícios, mas não a ponto de duas pessoas estaremos juntas e, de mãos dadas, sentirem-se mais sozinhas do que acompanhadas. Mais tristes do que felizes. Mais esquecidas do que lembradas. Mais toleradas do…

Você já descobriu o seu propósito de vida?

Somos bombardeados, todos os dias, por muitas informações. Será que essa avalanche de notícias tem nos ajudado a refletir sobre qual é o propósito da vida? Ou, pelo menos, qual é o propósito da sua existência? Pode ser que você esteja muito cansado. Pode ser que seu coração já esteja murcho de tanto ofertar amor e não ser correspondido. Pode ser que você esteja com os pés cheios de bolhas por caminhar em direção aos seus maiores sonhos. Pode ser que você esteja querendo desistir. Mas, diante de tudo isso, também é possível parar um pouco. Olhe para dentro do seu coração. Se pergunte: o que o faz pulsar mais rápido? Quais coisas que, ao serem realizadas, te trazem alegria? Será que não são essas coisas parte do sentido que está buscando? Então, por que tem tido mais medo? Por que nos ensinam que o impossível é lugar só para…

Navegue
teste