Gui Barreto

10 Posts Back Home
Gui Barreto é jornalista, roteirista e tem quatro livros publicados. Sua carreira começou aos 17 anos quando publicou seu primeiro livro, em Portugal. Hoje é um colunista do Felicidade Sustentável, sempre escrevendo sobre sentimentos e comportamento.

Você já descobriu o seu propósito de vida?

Somos bombardeados, todos os dias, por muitas informações. Será que essa avalanche de notícias tem nos ajudado a refletir sobre qual é o propósito da vida? Ou, pelo menos, qual é o propósito da sua existência? Pode ser que você esteja muito cansado. Pode ser que seu coração já esteja murcho de tanto ofertar amor e não ser correspondido. Pode ser que você esteja com os pés cheios de bolhas por caminhar em direção aos seus maiores sonhos. Pode ser que você esteja querendo desistir. Mas, diante de tudo isso, também é possível parar um pouco. Olhe para dentro do seu coração. Se pergunte: o que o faz pulsar mais rápido? Quais coisas que, ao serem realizadas, te trazem alegria? Será que não são essas coisas parte do sentido que está buscando? Então, por que tem tido mais medo? Por que nos ensinam que o impossível é lugar só para…

Tornar-te a roupa que veste?

    Pensamentos, ações, desejos, hábitos, destinos… Esse é o caminho ditado pela indústria cultural, pelo consumismo, e por essa tal pós-modernidade. Será que tudo isso é um grande exagero? Não, essa é uma grande e complexa realidade contemporânea.   Se hoje as coisas são efêmeras, quebradiças e opacas, como fazer para nos assegurarmos de nossa própria essência? Como se é possível não desafinar a melodia – sustentabilidade de alma e corpo -, quando estamos, por todos os lados, rodeados pela indústria dos “sonhos” e do marketing violador de identidades? É isso mesmo, são agressivos e nos levam a crer que somos o que nossos pés calçam e nosso corpo veste. Isso quando não afirmam – discretamente -, que somente com esse ou aquele produto conseguiremos atingir o sentimento de pertencimento social.   Esse sentimento que angustia os habitantes desse século, no qual mesmo sendo a era das evoluções tecnológicas…

A vida está passando. E como você está?

Fico olhando para as coisas ao redor enquanto minha mente, talvez a sua também, se pergunta o que estamos fazendo aqui e por quanto tempo estaremos de olhos abertos. A vida é essa coisa mágica, inexplicável, mas rápida. Fugaz o suficiente para nos deixar inquietos acerca de como temos visto a existência passar. Tenho a impressão de que, diante de tantas tarefas cotidianas, muitas pessoas e sonhos vão ficando para trás. Talvez tenhamos muitas obrigações que nos impedem de ver o essencial, e às vezes o essencial poderia mudar aquilo que nos machuca. Infelizmente vivemos sob o controle do: “faça isso”, “vista aquilo”, “passe na prova para tal cargo”, isto é, acumule coisas, porém corra o risco de perder pessoas, sonhos, sentimentos, evoluções. Simplesmente porque colocam sobre nossos ombros obrigações que são felicidades falsas, melhor, passageiras. Deixar uma marca positiva no mundo é saber que para alguém você foi especial.…

Aprenda a ser forte e voe!

Antes de escrever essa crônica, pensei na profundidade contida na frase do escritor Antoine de Saint-Exupéry, que disse: “É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas”. Pensando no que foi dito acima, pergunte-se: quantas larvas tenho suportado? Será que não percebemos que a vida é um enorme espetáculo? O que está acontecendo de tão doloroso que não vai passar? Quantas vezes você pensou que não suportaria isso ou aquilo e, de repente, se viu cheia de força e com a esperança renovada? É necessário entendermos que para tudo há um propósito e um tempo, mas que a nossa pressa – numa sociedade tão veloz e consumidora -, tem destruído a beleza de muitas coisas. Você não tem essa sensação ao observar as pessoas ou sua própria rotina? Já pensou que a cada dia temos a oportunidade de fazer algo diferente, porém não precisamos esquecer,…

Não olhe para trás, por favor

O que temos aprendido nessa vida? Qual nosso real propósito em acordar todos os dias? Temos sentido como é magnífico respirar ou estamos sempre no automático? As perguntas representam o primeiro passo para transformação. Já pensou, então, no que precisa mudar hoje em sua rotina? Pense que este é um novo tempo, onde seu coração cansado está precisando, com toda urgência do mundo, de recomeços. Porque o velho às vezes limita, machuca, e enfraquece nossos dons, fazendo-nos achar que não temos potencial para o que sonhamos, que não temos propósito de vida. Não veja, jamais, a mudança como algo ruim, embora possa parecer assustador. Mas, lembre-se de que as energias infalíveis do universo estão a favor do que você pensa, sente e emite, pois é isso que retornará a você.  Tente evitar sentir medo, porém se essa sensação permanecer, por favor, não pare. Há milagres acontecendo a cada minuto. Novas oportunidades,…

Continue andando. Acredite em você e em seus sonhos

Muitas pessoas, todos os dias, são enterradas ainda em vida. Isso é triste, né? Mas é real. Acontece dessa forma quando esquecemos os sonhos, quando achamos que alguém é responsável por nos fazer felizes, quando nos contentamos com o mais ou menos que a existência nos apresenta. E é ai que está o grande perigo: acreditarmos que temos limites, que só o outro merece, que nada nos favorece. Não alimente essa ideia, porque nada e ninguém é capaz de nos destruir tanto quanto nossos pensamentos. Sonhe, sonhe grande! Por isso, se não semearmos primaveras, como poderemos colher outonos? Se você tem um sonho, mas tem mais medo do que fé, como espera torná-lo real? Se prefere ouvir todo mundo como encontrará as verdades do seu coração? Se continuares a correr tanto, porque te ensinaram que assim deve ser, como conseguirá se conectar com as energias que há em sua alma…

Fale dos seus sentimentos, AGORA!

Quantas vezes, essa semana, você foi capaz de dizer que ama? Mas não há tempo para fazer isso, né? Existem muitas contas para pagar, modelos para seguir nas redes sociais, horas para perder na esteira, que, às vezes, leva para o nada. Não houve tempo de expressar algum sentimento porque sua cabeça está explodindo com excesso de trabalho, estudo e, quase sempre, com tantas coisas que lhe sorri nas vitrines, não é mesmo? E se você não tiver o amanhã? Essa pergunta passa pela sua mente? O que seria se pudesse sentir, hoje, algo que nunca sentiu? Qual seria sua última oração se, daqui alguns minutos, sua vida terminasse? Não é melhor viver do que existir? Poucas pessoas entendem a profundidade dessa questão. Acham que estão aqui para seguir tudo que é dito, mas se esquecem de que a vida é uma evolução individual, e nem sempre tudo que é…

Como você olha sua vida?

Perguntas sempre rondam nossas vidas. Ora queremos saber o porquê de todas as coisas, ora aceitamos, mesmo que forçadamente, a natureza de tudo que há no universo e que, com certeza, impacta nossa existência. E se não conseguimos compreender alguns silêncios, não saberemos como agir com sabedoria, já que toda tempestade passa e deixa lições. Sei que às vezes é doloroso ouvir que o inverno há de terminar e a primavera se abrirá sobre nós, mas essa é uma grande verdade, tão factual que nos prova o quanto temos que aprender com a natureza. Será que os galhos congelados se acham feios e inúteis? Não. Eles não pensam assim. Porque sabem que essa é só uma fase e que logo mais adiante, sem que precisem mudar seus valores e a natureza que lhes foi dada, irão florescer e serão cenários de fotos e elogios. Mas vejam bem: são as mesmas…

Respire, mude, coragem para ser feliz

Você vai continuar agindo assim até seu último dia? É isso mesmo o que escolheu para sua vida inteira? Que sentido você encontra no que está procurando, fazendo, pensando e sentindo? Escolher mudar, sem dúvidas, nos traz rupturas, medos, confusão e, muitas vezes, bastante sofrimento, porque se conformar é sempre mais fácil.   Mas será que não é de uma mudança que você precisa?   Nem toda transformação pode ser ruim. O que custa arriscar? Às vezes, mesmo nas inquietações, é preciso deixar a tranquilidade aparecer, porque nunca saberemos o que existe atrás do medo.   Muitos, após anos de insatisfação, começam a trocar o trabalho que lutou para conquistar, mas que já não lhe traz mais prazer. Terminam o relacionamento de décadas porque já não sentem que essa é a pessoa a qual gostariam de envelhecer ao lado. Retiram sonhos do armário do conformismo e vestem como roupas da…

Baleia Azul: um grito da dor humana

Baleias azuis são apenas animais, que não tem culpa do que os seres humanos fazem.  Mas esse nome, aparentemente delicado e inofensivo – dado ao jogo que incentiva o suicídio -, tem trazido muitas verdades: estamos num mundo de pessoas depressivas, sobretudo, os adolescentes, que em formação de caráter, são mais suscetíveis a influências. Será que a culpa é de quem? As facilidades tecnológicas são as grandes responsáveis? Ou os pais adormecidos são os verdadeiros réus? Talvez o maior problema da sociedade seja a busca pela cura antes da prevenção. Mais do que focar na sequela é importante olhar para a causa do mal. Qual a nossa coragem e disposição para isso? Muitas pessoas estão se mutilando e morrendo sob nossos narizes. Mas porque não escutamos essas pessoas? Qual o nosso dever como ser humano? Qual a responsabilidade dos órgãos públicos? Um jogo como esse – onde as pessoas desistem…

Navegue
teste