Com qual mundo que você tem sonhado?

John Perkins relata, em um de seus livros¹, o que os Shuars, uma comunidade indígena do Peru, lhe disseram em 1990: “’o mundo é como você o sonha’ […] e então disse que o Norte sonhou com grandes indústrias, muitos carros, e arranha-céus” e depois o aconselhou a mudar esse sonho.

Agora questiono: qual o mundo que você tem sonhado?

Muitos de nós estamos conscientes que se o mundo continuar como está, o futuro que nos espera não é muito promissor. Frente a isso podemos escolher ter uma visão fatalista ou acreditar que é possível mudar.

Mas, se é para sonhar um mundo melhor, como podemos fazê-lo se nossa mente está encrustada de imagens negativas? O noticiário, seja na TV ou na internet, não nos deixa esquecer a violência que nos assola todo o dia, a corrupção que envergonha este país, os atentados terroristas e as catástrofes ambientais que ocorrem pelo mundo.

Não estou dizendo que devemos ficar alienados ao que acontece no mundo e ao nosso redor. Aliás, devemos estar cientes para ter as bases para a mudança. Contudo, devemos tomar o cuidado para que nossa mente não seja alimentada só com coisa ruim. E cabe aqui lembrar o dizer atribuído a Mahatma Gandhi:

Tenha sempre bons pensamentos, porque seus pensamentos se transformam em palavras. Tenha boas palavras, porque as palavras se transformam em suas ações. Tenha boas ações, porque suas ações se transformam em seus hábitos. Tenha bons hábitos, porque seus hábitos se transformam em seus valores. Tenha bons valores, porque os seus valores se transformam no seu próprio destino

O filme Tomorrowland² trata exatamente desta questão. Por traz de um filme de ficção-futurista há uma crítica forte a uma verdade latente: como a constante projeção de imagens negativas sobre o mundo só leva o mundo para esse mesmo caminho negativo.

 

Assim, é preciso buscar referências positivas e pensar, e sonhar, que um mundo melhor é possível. O filme-documentário Demain³ (Amanhã) faz um belo trabalho neste sentido. Ele traz referências de iniciativas que reinventam a agricultura, a energia, e economia, a democracia e a educação que estão acontecendo em diferentes partes do mundo para mostrar que é possível um mundo melhor!

 

Temos que sonhar e sonhar grande! Sabe aquela utopia Pollyanna? É justamente com isso que devemos sonhar!

Todavia, sem esquecer da realidade em que estamos.

 

Uma coisa que a história nos ensinou é que nada é impossível para o homem.

Então usemos toda essa potencialidade para o bem!

Se podemos sonhar, podemos realizar!

 

¹ Perkins, John. Confessions of an Economics Hit Man. San Francisco: Berrett-Koehler Publishers, 2004. p. 207.

² Tomorrowland – Um lugar onde nada é impossível. 2015

³ Demain. 2015 (disponível no Netflix)

Lilian Kotviski Fiala

Sou Economista, Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento e Certificada pela Escola Schumacher Brasil em Ciências Holísticas e Economia pela Transição. Sou otimista e acredito em um mundo melhor. Acredito que a mudança parte de cada um de nós, em toda a nossa pequenez e pode ser potencializada pela e na comunidade que nos envolvemos. Meu trabalho é voltado para a sustentabilidade empresarial pois acredito que toda empresa, além de ter lucro, pode ter um impacto positivo na sociedade e no meio ambiente. Afinal, empresas são feitas de pessoas.

Deixe seu comentário

Navegue
teste