Eu sei que dói, mas passa

Há momentos em que o sorriso terá dificuldades para se mostrar. As esperanças, que pareciam vivas, não terão a mesma chama acessa. Os olhos, de tão embaçados, vão custar a enxergar uma saída. O coração, dentro do corpo cansado, sentirá que é inútil existir.

Essas sensações são normais, fazem parte de uma existência onde nada é perfeito e nunca será. Pessoas são levadas. Acumulamos decepções e ilusões. Verdades são ditas e expectativas contestadas. Mas tudo que experimentamos, com certeza, cresce nossa bagagem existencial, nos permitindo compreender qual a distancia entre nós e a felicidade.

E a felicidade é um sentimento, por vezes, particular. Ninguém, por mais que nos massacre, pode tirá-la de nós. A vida não é fácil para nenhum ser humano, animal ou vegetal. E todos, em algum momento, já sentiram algum tipo de dor. Porém não há problemas nisso, mas muitos problemas virão se você alimentar o que machuca.

Mesmo ferido, tenho que lhe dizer: você precisa continuar andando. Se lembre das coisas que ama e que o trouxe até aqui. Vai desistir agora? A beleza e a grandeza de existir consiste em ter a certeza de que os dias bons passam, porque os ruins também acabam. E, assim, segue a humanidade, acreditando em dias melhores, sem negar o amor pelos outros e, principalmente, por si.

Porque dói muito, eu sei, mas passa, eu também sei.

Deixe seu comentário

Navegue
teste