Não procure o amor

Sabe por que você não encontra o amor da sua vida? Já se perguntou isso? Encontrou a resposta? Certamente é porque você está procurando, desesperadamente, aquilo que não se busca, mas se encontra, se esbarra, tropeça, se reconhece e, com a afinidade de duas almas, nasce esse sentimento.

Quando estamos, de maneira descontrolada, por medo da solidão, ou achando que a vida só faz sentido se tivemos alguém, buscando por um amor, com certeza vamos nos frustrar. Porque um sentimento como esse não está à venda nos supermercados. Não vem na cesta básica da empresa. Não está no bingo ou na loteria. Muito menos chega até nós sem que estejamos dispostos a sacrifícios.

Sim, o amor requer sacrifícios, mas não a ponto de duas pessoas estaremos juntas e, de mãos dadas, sentirem-se mais sozinhas do que acompanhadas. Mais tristes do que felizes. Mais esquecidas do que lembradas. Mais toleradas do que amadas. Será que você não vive uma relação assim? Isso não é amor. É carência! É dependência! É desperdício!

Entenda que nem tudo na vida está previsto. Algumas coisas vão nos surpreender e, mesmo que você ache que tem que continuar buscando, perceberá que não. Pois se estiver insanamente atrás do amor de sua vida, não perceberá os sinais do caminho, ou seja, quando relaxar em suas buscas, as energias irão fluir melhor. Experimente!

Cuidado para não ficar sufocado tentando encontrar o amor, porque se a tensão for muita, vai apenas aparecer desencontros e desilusões. Por isso, lembre-se: tudo que depositamos nossa energia irá crescer. Então não deixe crescer seu desespero por ter alguém, ou nunca vai encontrá-lo.

 

Deixe seu comentário

Navegue
teste