Monthly Archives for outubro 2016

Depois do amor-próprio

Colunistas - Chirles Oliveira - 28 de outubro de 2016

Já pensou no dilema que vivemos, todos os dias, ao acordarmos e ligarmos a televisão, comprarmos uma revista ou, simplesmente, assistirmos um vídeo no youtube? Essas mídias, as pessoas, as ocasiões, o mundo, o capitalismo, a disputa, tem feito com que, rotineiramente  e, incansavelmente, nos sintamos perdidos e incompletos, ou seja, nos bombardeiam com dicas de como melhorar isso, aquilo e, por fim, deixamos de nos amar para ser mais uma cópia.

Diante de tantas coisas ditas e soluções instantâneas, acabamos por nos sentir distantes de nós, obrigando o próprio corpo a seguir a ultima tendência, mesmo quando, no fundo, achamos aquilo careta e estranho. Mas quem quer, nesse mundo tão moderno, se sentir excluído do grupo dos capitalistas, egocentristas e exibicionistas?

A todo momento estão nos dizendo como se vestir, como falar, como agir. Mas será que isso não machuca nossos sentimentos? Será que não perdemos nossa originalidade? Será que somos meros reprodutores? Será que alimentamos um capitalismo selvagem? Será que somos obedientes demais às propagandas? Qual o nosso maior medo? Ser o que se tem vontade, mas temer pelo que vão dizer ou ser o que seu coração tem vontade e temer, no fundo, não encontrar forças para prosseguir e se sentir um estranho?

Não podemos viver margeados pelo que a sociedade acredita ser o melhor, porque isso pode destruir potenciais. Cada um tem sua identidade, propósitos, sonhos, angustias e beleza. No entanto, se permanecermos vivendo de acordo com o que nos é apresentado, sem dúvidas, não nos aceitaremos e viveremos uma vida sem nós! Poucas coisas são tão tristes!

Quando seguimos demais o que impõem, no fundo, nos tornamos superficiais, e em algum momento isso ficará tão visível que talvez não haja mais tempo de construímos nossas verdades, o que é lamentável, pois cada ser humano, no cenário da vida, é único e capaz de transformar sua existência. Por que, então, você insiste em ser mais um na multidão?

Há coisas que só você pode fazer por si. Por isso, por favor, não espere alguém dizer como você deve caminhar. Porque a humanidade, de alguma forma, está doente, buscando nos braços dos outros uma aceitação, uma comparação, um amor que já existe, mas que é deixado de lado por acreditar que apenas somos bons o suficiente se alguém nos disser isso. E, por favor, isso não é verdade! Então, se ame!

Continuar Lendo

SEJA MAIOR QUE SUA DOR

Colunistas - Jared Amarante - 14 de outubro de 2016

O quanto temos aprendido com as quedas? Quantas vezes queremos desistir diante do primeiro não? Por que estamos, assim, tão cansados? Por que a tristeza tem aumentado ao invés da coragem? Por que, agora, você não começa a caminhar longe das coisas e pessoas que lhe magoaram tanto? Seja maior que sua dor

É preciso olhar para trás, mas sem o desejo de voltar. Porque a vida acontece quando nos permitimos. Porque quando perdoamos, trazemos oxigênio para alma. Quando damos a liberdade aos outros, evitamos sofrimentos maiores. Quando acreditamos em um sonho, nutrimos mais energia positiva. Quando resistimos às mudanças, perdemos grandes oportunidades de mudarmos nossa história para sempre.

Será que você não está passando por isso?

Por mais tempestades que tenhamos enfrentado, simplesmente, temos que ser mais fortes do que a dor que nos invadiu. Porque a vida é feita para os fortes, e não podemos ser vítimas de todas as situações do dia a dia.

Se nos virem com indiferença, continuamos a mostrar nosso melhor. Se nos humilharem, continuemos de pé. Se nos entregam o vazio, continuemos a oferecer conteúdo. Se nos pedem para deixar de ser o que somos, continuemos a nos amar. Se nos falam que não somos bons o suficiente, continuemos em orações.

Não deixe de acreditar que você é único responsável por ficar chorando ou limpar a visão. Ser feliz é uma questão de vontade, de escolha!

Continuar Lendo