julho 2016

5 Posts Back Home
Showing all posts made in the month of julho 2016.

Deixe as folhas caírem…

Muitas árvores passam um bom tempo observando os viajantes, que somos nós, insistentes em se apegar ao velho passado, até que o dia chega e as folhas, uma a uma, começam a cair para que um novo tempo surja, com oportunidades melhores, sonhos renovados, abraços mais quentes, desculpas pedidas e, principalmente, muita coragem para viver cada circunstância sem sermos vitimas o tempo todo. Mas será que todos aceitamos a dor de deixar as folhas caírem? Será que deixamos cair aquele trabalho que já não traz mais satisfação? Será que deixamos cair aquele relacionamento que faz mais mal do que bem? Será que deixamos cair o medo e construímos mais sonhos? Será que deixamos cair o pessimismo e renovamos, dia a dia, nossa fé? Será que deixamos cair o amor-próprio para satisfazer o outro? Não temos a vida inteira pela frente, porque no passado e no futuro não se realiza nada.…

Por que você perde tanto tempo?

Você não pode achar que a vida é fácil e que todas as pessoas farão o que seu coração acredita ser o certo e justo, tão pouco deve enlouquecer com a ideia de que cairão presentes do céu para transformar o seu dia. Sabe o que a gente tem que fazer? Se permitir ser gente. Gente que cai e levanta. Gente que para e recomeça. Gente que cansa, mas não desiste. Gente que espera mais de si do que dos outros. Gente que não perde tempo. Aprecie cada momento e mergulhe em sua alma, só assim poderá perceber se vale a pena investir suas energias em um projeto ou relacionamento, lembrando que cada escolha tem uma consequência. Tudo que é feito com extrema dedicação, em algum momento, retornará como beneficio. Não estamos falando de milagres, mas de ação e reação, e essa é a lei mais forte e real que…

Para o meu grande e novo amor

Já pensou em como será a próxima pessoa que fará seu coração disparar mais rápido? Será que ela gostará dos mesmos filmes? Será que irão olhar as estrelas e contá-las como um casal verdadeiramente apaixonado? Ou será que vão, por imaturidade e medo, repetir os mesmos erros de relações anteriores? Antes de responderem essas perguntas, compreendam que pessoas inteiras vivem as melhores experiências a dois, ou seja, não espere do outro o que já deve existir em você: amor. A realidade de um relacionamento pode parecer muito complexa, mas podemos torná-la simples se aceitarmos que cada um tem um jeito de ser, e que todos, em algum momento, já acordamos de mau humor, mas isso não pode estragar nosso dia. Em algum momento já nos recusamos a fazer isso ou aquilo, mas ainda assim não se pode permitir com que detalhes destruam a beleza dos sentimentos. É preciso mais paciência…

Significado e propósito na vida: Lugar comum ou difícil de encontrar?

Em todas as culturas e em todos os tempos, os seres humanos têm procurado encontrar um sentido para sua existência. A busca de sentido é tão antiga quanto as primeiras manifestações da consciência humana. Por pelo menos 100.000 anos, os seres humanos enterram seus mortos com rituais e artefatos, aparentemente acreditando que a vida envolve algo mais do que apenas correr de seu predador, caçar ou acasalar. Está bem claro que um senso de propósito é necessário para a saúde psicológica, e por sua vez, para a adaptação e à sobrevivência humana. Quando a vida parecia não valer a pena, nossos antepassados desistiam de correr do leão e, quando deprimidos, perdiam o entusiasmo com o acasalamento. A evolução humana depende da nossa motivação e nossa vontade de sobreviver, esse sentimento de que a vida permanece, sempre vale nossos esforços. Na edição de setembro do American Psychologist (“A vida é consideravelmente significativa”), as autoras Heintzelman e King tomaram conhecimento de um…

A vida nos manda seguir…

Quantos de nós compreendemos o que fazer diante da vida que nos foi dada? Essa talvez seja uma grande pergunta, mas com bastante dificuldade para ser respondida. Contudo, é inevitável que, cedo ou tarde, tenhamos a consciência de que bem ou mal, devemos continuar vivendo, reconhecendo que somos nós os responsáveis por lamentar ou se levantar. Apesar do tamanho da saudade, apesar do quanto gostaríamos de mudar o outro, apesar de quantas coisas ainda nos faltam, apesar de ter que acordar cedo e já se sentir cansado, apesar da solidão de mãos dadas, apesar das contas altas, apesar da vontade de amar e não ser correspondido, apesar dessas e de tantas outras coisas, a vida só nos pede que continuemos andando. Somos sujeitos nessa existência a amar e desamar, perder parentes e reconquistá-los, cair e levantar, enxugar as lágrimas e trocar de sonhos, despedaçar corações e termos o nosso partido,…

Navegue
teste