novembro 2015

7 Posts Back Home
Showing all posts made in the month of novembro 2015.

Verdejar para refrescar

O verão está chegando e as temperaturas nas cidades ultrapassam os 30° com muita facilidade. Quem nunca procurou se acolher, nestes momentos, à sombra de uma árvore? E se esta árvore estiver na cobertura da sua casa, proporcionando sombra, conforto térmico e acústico, isso não seria incrível? Essa realidade existe, pois é assim que funciona um telhado verde. Fonte: Ecotelhado Telhados verdes são coberturas de edificações que possuem sobre sua estrutura uma camada de vegetação. Esta vegetação pode ser um gramado, arbustos ou até mesmo árvores. Para executar um telhado verde, primeiro se faz necessário verificar o tipo de estrutura existente, mas é possível executá-lo sobre lajes, telhas cerâmicas ou metálicas. As vantagens de se ter este tipo de cobertura para o usuário são inúmeras: o primeiro impacto está na redução de até 5°C na temperatura interna do imóvel, se compararmos com uma laje de concreto. Outro impacto direto está…

O dia bom passa, e o ruim também

Quantas vezes você achou que era o fim? Quantos momentos você quis dizer para as pessoas que não aguentava mais? Quantos pessoas tiveram que ir embora para você perceber que deveria ter valorizado a companhia delas? Quantas tempestades vieram e você achou que o sol demoraria a aparecer? E aí, você resistiu a tudo isso, correto? Por que, então, está focando sua atenção nas coisas que não tem ao invés de agradecer pelo que tem?   Se uma tempestade se aproxima, você tem duas escolhas: aproveitar para banhar a alma, renovar-se, cultivar, ou revoltar-se e tornar-se um pessimista. Percebe, agora, que tudo na vida depende do quanto de atenção despendemos para isso ou aquilo? Lembre-se que nada melhor para fracassar na vida do que reclamar de tudo, todo dia, toda hora.    Não gaste seu tempo se preocupando com o que vai acontecer porque, em muitos momentos, isso pode representar…

Qual é a tua obra: vamos falar sobre você?

 Olá leitores, hoje a minha proposta ao escrever esse texto é convidá-lo a realizar um exercício. Um exercício que possa motivá-lo a olhar para dentro por meio de uma nova perspectiva. Topam? Se você seguir com a leitura, levarei em consideração seu sim e, portanto, vamos começar: A proposta é que possa se despir de qualquer julgamento de valor para lembrar, recordar e viver a sua história. A intenção é que possa mudar o olhar, pois assim fazendo, você muda também o caminho. Distancie-se da sua história o suficiente para ser capaz de olhar o caminho, a trajetória e a construção dela. Pronto? Pegue um papel para fazer suas anotações! E partindo do pressuposto que não nascemos prontos e que “é caminhando que se faz o caminho”, vamos aos destaques desse exercício de autoconhecimento. O primeiro é saber como você se apresentaria a uma plateia que está interessada na…

Dá tempo de amar?

Você tem medo do amor? Quanto tempo está sozinha(o)? O que sente quando chega em casa e vê que só existe você percorrendo os cômodos? As perguntas são muitas, não é mesmo? Será que tantos questionamentos não têm a ver com o tamanho do seu medo em se entregar? Medo de sofrer? Se for esse o seu temor, pergunte-se: como colher se houver medo de plantar?   Você precisa compreender que o amor não é um cálculo que dará certo sempre que colocado os números na ordem correta, mas um sentimento que exige coragem e força para levantar. O amor acontece quando nos permitimos. Sendo assim, se desprenda das correntes – esse medo de novas decepções -, e se abra para a vida, para o amor, porque a melhor forma de se encontrar pode ser, em muitas situações, aceitar se perder.   Mas você pode escolher trancar seu coração,…

Se não envelhecêssemos…

Faz tempo que abrimos os olhos e já sabíamos que um dia os fecharíamos novamente. Mas, até lá, muitas coisas aconteceriam, e talvez a mais instigante delas, dolorosa para muitos, seja ver nosso corpo perder a força, o rosto emagrecer e murchar como quem se modula para caber no caixão. Essas não são ideias melodramáticas, e sim verdades inescapáveis. Estamos indo embora um pouco mais a cada dia, ou alguém se atreve a dizer que é o contrário? E como seria, então, se não envelhecêssemos? Para se achar a resposta, antes, é necessário encontrar o significado do que é ser velho, porque há pessoas novas de alma envelhecida, pois desistem no primeiro obstáculo. E há pessoas velhas de alma jovem, porque se recusam a acreditar que são inúteis para a sociedade e para o próprio espelho. Desta forma, pode-se pensar que se não envelhecêssemos, não teríamos tanta sabedoria e…

Mulher maravilha volta ao lar

Todos os dias às 5 horas da manhã já acordava me sentindo cobrada e atrasada – e era apenas um dia comum de trabalho. Como sou divorciada e moro com meus dois filhos não tem divisão: todas as tarefas de casa passam por mim. Convencer os filhos a irem para escola, uniformes, lancheiras, escovar os dentes, reclamações, promessas e beijinhos apressados. Cardápio do jantar e do almoço na cabeça memorizando para ganhar tempo, lista do supermercado na bolsa, marcar dentista, ortopedista e oftalmologista para os filhos, abastecer o carro, pagar contas, ligar para o pai que andava doente, verificar as agendas escolares, pegar o livro do mestrado para ler no almoço, rascunhar o relatório sobre a reunião de ontem para o chefe, enviar uma dúzia de emails e ler outro tanto durante o café e, então, ir para a rotina diária de 13 h de trabalho. Ufaaaa…tarefas de uma mulher…

O quanto seu bem-estar está prejudicado pelo medo que você tem do espelho?

Na Grécia Antiga, devido ao culto que se fazia a beleza, as pessoas deficientes ou não tão belas, eram exterminadas. Será que não estamos, hoje, nesta Grécia? A diferença é que somos exterminadores de nós mesmos, ou seja, preocupados em ser bonitos como as revistas pedem ou como a sociedade exige, perdendo, assim, nossa capacidade de amor-próprio. Somos bombardeados, dia após dia, com a ideia de que nosso corpo não é tão bonito e nem está compatível com os modelos do mercado, assim como nos falam que devemos ter um rosto mais atraente, isto é, nossas “limitações” são vistas como fator inadequado ao critério de beleza, o que apenas reforça a ideia de que não somos bons o bastante para nos amarmos exatamente como somos e estamos. Essas propagandas e ofertas são, em grande parte, fomentadas pelo capitalismo selvagem, que está sempre atento as nossas insatisfações, sapateando em cima…

Navegue
teste