junho 2015

10 Posts Back Home
Showing all posts made in the month of junho 2015.

Mergulhar ou ficar a margem?

Banco de imagem Pixabay Por que nos sentimos, na maioria das vezes, tão culpados? Por que nos permitimos magoar de maneira excessiva? Por que temos dificuldades em mudar nossa postura diante do que a vida apresenta? Perguntas infindáveis servem para nos trazer reflexão. Mas o quanto queremos refletir sobre o amor? Sentimento esse, que rege todas as coisas do mundo ou, pelo menos, deveria.   Não deveríamos nos martirizar por não saber tudo sobre o amor, mas nos esforçarmos por conhecer esse sentimento capaz de proporcionar experiências que, certamente, podem fazer com que amadureçamos, ao invés de nos apegarmos a idéia de que não sabemos o que é o amor e de que, consequentemente, não precisamos saber, levando-nos, assim, a nos culpar por tantos desencontros na área afetiva.   O amor não é algo que, subitamente, chega e nos desperta de um sono profundo chamado solidão e auto-piedade,…

A sua relação vale a pena?

“Relacionamento significa algo completo, acabado, fechado. O amor nunca é um relacionamento: amor é relacionar-se – é sempre um rio fluindo, interminável.” Osho Ao mesmo tempo em que a existência do outro incomoda ela também é importante, pois suscita descobertas.  Já pensou como se relacionar é complexo? Há situações em uma relação que incomodam, chateiam, irritam e que por alguma razão desmotivam.  Você já viveu alguma situação que provocou algumas destas sensações? É possível pensar que se afastar desta situação é resolver a questão, contudo, distanciar-se do problema não necessariamente significa resolvê-lo. Resolver a questão é compreender o que no outro desperta em você tal incômodo, o que na relação com este indivíduo é revelado sobre você mesma? Queria ser reconhecida e não foi, queria ser amada e não foi, queria ser considerada e não foi, queria ser escolhida e não foi, queria ser compreendida e não foi, etc. É…

Por gentileza

  banco de imagem da pixabay Por gentileza, um pouco mais de gentileza, No dia a dia, um tanto a mais de franqueza. Meia dúzia de sorriso, uma piscada em seu cumprimento, Um rosto simpático, dois terços de um “boa sorte” bem dito. Desmanche, desencana dessa cara fechada, Dê uma careta com graça, uma palavra cantada. Sai da maioria, não entra nessa fria da vida, Pois viva quente, aquela estampa que vibra. Brilhe, simpatize, entregue, recicle uma flor, Rabisque bilhetes, deixe na mesa contra a dor. Colore alguém, recolore a si, faça alguém sorrir, Diga que está linda (o), dê a liberdade para ir e vir. Dê lugar, passe a vez, engula a pressa, Para onde vai? Se não sabes, sai dessa. Por paciência, ensine; por gozo, aprenda, Dependa de alguém, um ego sem legenda. Enquanto isso o mundo muda com a gente, vem nessa conosco, Uma conta de multiplicação,…

Uma dose de solidão, por favor.

Banco de imagem by Pixabay Competitividade, correria, dívidas, cobranças, quantas dessas palavras não nos asfixiam todas as manhãs? Vivemos num ciclo vicioso de querer ter o controle de tudo e, quando percebemos a inutilidade disso, lamentamos por ver que a nossa conexão com o ambiente está fragilizada pelo excesso de informação. Por isso, também, estamos rompendo laços, pois a globalização, parece, proporcionar a mesma leveza de um olhar face a face ou de um abraço real. Nada pode ser tão enganoso e desumano!   Nesse dia a dia, onde correr é sempre inevitável, precisamos parar, em algum momento, e dizer para nossa alma que temos urgência de solidão. Sim, é isso mesmo. Solidão que faz com que encontremos a sanidade, adormecendo, então, as ideias vendidas, ou seja, precisamos dar conta de tudo, porque do contrário seremos fracos. Ah, que absurdo! Fracos não são aqueles que temem 1 minuto de…

Monja Coen fala sobre Felicidade e Meditação

Minha alegria e gratidão pela Monja Coen. Uma estreia incrível e inspiradora! A Monja Coen com muita sabedoria e amor estreia como nossa primeira entrevistada, o que nos trouxe muita alegria, contentamento e gratidão. A partir de agora, nossos leitores também serão agraciados com conteúdo em nosso canal no Youtube.  No blog, bem como no Youtube, nós queremos oferecer aos leitores/seguidores entrevistas e histórias de vida que inspirem a um viver com mais qualidade de vida, equilíbrio, saúde, bem-estar, paz interior, pois acreditamos na felicidade como uma busca, um propósito, uma escolha. Entendemos a felicidade como a Monja Coen bem explicou, como algo que frutifique, que gere bons frutos, sejam eles pensamentos, uma disposição para enfrentar os desafios de cabeça erguida, uma mudança de atitude na direção do que realmente importa. Cada um sabe a sua medida, a sua necessidade, a sua hora de mudar. Há muitas histórias boas para…

Frio, àquele que dá na barriga

Imagem by pixabay Frio na barriga, o alento que ainda pulsa. Àquilo que dá lá dentro, borboletas a voar, um lado intenso a rebentar. É tudo àquilo que dá em sonho, na vontade, na vida que ainda balança em cada “nós”.    É para quem perdeu a fé de vista, e de repente a vê ascender num recomeço incipiente. A quem largou numa esquina o que não conseguiu tentando, quando noutro dia a sorte lhe resolve bater à porta com um cartaz de cartolina no qual está escrito o que é teu. Para todo àquele que dormiu, olhando no céu a iminência de um brilho que está longe a chegar. Destes, por estes que vivem o frio que esquenta a emoção, na chegada de algo bom, ou mesmo coisa má. A quem se faz mexer o lado selvagem que ainda se mantém instintivo.   Esse tal frio – que dá…

Quem é você, amor?

Um dia me perguntaram o que é o amor. E a minha resposta foi o que talvez não descreva esse sentimento, mas que, de repente, nos aproxima de sua magnitude.  O amor é aquilo que não conseguimos ver, porque foi feito para sentir. O amor é o que pulsa dentro de cada um de nós, porém o segredo está em descobri-lo e reconhecê-lo como a força mais poderosa do universo. O amor é a vontade de abdicar de si para ver o outro feliz sem que isso o faça perder sua identidade.   O amor é a disposição para aceitar sacrifícios; renúncias que estão vinculadas a um sentimento tão sublime. O amor também se parece com a ideia de que não se pode aceitar tudo, porque se assim for, teremos ausência do amor e o transbordo de posse e insegurança. O amor, às vezes, deixa o outro ir, porque sabe…

Algumas novidades do mercado orgânico e sustentável na 11ª Feira Internacional

  Hoje tive uma experiência maravilhosa por causa do blog, pois há tempos não participava de um evento como jornalista ou assessora de imprensa e muito menos como veículo de comunicação. Divulgamos o blog para algumas marcas participantes  da Bio Brazil Fair / Biofach America Latina – 11º Feira internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia, que acontece de 10 a 13 de junho de 2015 no Pavilhão da Bienal do Ibirapuera, em São Paulo.   Foi impressionante ver a quantidade de estandes e marcas do mercado de orgânicos. Na verdade, são 122 expositores e centenas de opções como alimentos orgânicos in natura, congelados em geral, cosméticos, biojoias, confecções, acessórios, produtos pet, dentre outros.    Claro que o mercado acompanha a tendência dos consumidores que buscam uma vida mais saudável, mais simples e natural, preocupados com o que vão deixar para seus filhos, ou mesmo para as futuras gerações.   Por…

Felicidade como artifício ou essência interior? Qual é o seu foco?

Vivemos imersos num mundo que nos vende a toda hora a felicidade como mercadoria, uma aspiração ou, ainda, um sonho impossível. Como se fosse factível entrar em um supermercado, ir direto à prateleira mais próxima e levar para casa uma porção de felicidade. Será possível ser feliz comprando um livro ou mesmo fazendo um curso online que vende felicidade? Isso não seria a transformação da felicidade em mercadoria, produto, estilo de vida? Sim, buscamos a felicidade, pois essa é uma busca infindável do humano. Desde a Grécia antiga, os filósofos clássicos como Homero, Sócrates, Platão, Aristóteles e Epicuro entenderam a felicidade como a busca primeira do homem. O fundamento maior, a essência. Pois bem, vamos viajar no tempo? Vamos filosofar com os sábios? Para Homero, a busca da felicidade está ligada à tragédia da condição humana. O que caracteriza a mortalidade é a alternância entre prazer e a dor, a…

Por um mundo mais gentil e bonito!

Banco de imagens by Pixabay Oi, pessoa bonita, queria dizer em secreto que lhe admiro. Queria afirmar que você me encanta, decretar que me inspira, você melhora meu dia. Não sei se sabe.   Não sei se sabe, mas seu jeito fácil me gruda feito imã. Essa parte me combina, principalmente nos mil mosaicos do seu sorriso. Sabes o que há em rir e sorrir, propriamente convida ao colocar em cada caso um ou outro jeito. Tiro de comparação a sua covinha da bochecha, porque já é demais; não enumerarei os pingos vermelhos de seu lado corado: já é fascínio.   Auto me considero um sujeito comum, entretanto me desliga essa coisa de feio e bonito, sabe? É, esse “feio” e “bonito”, o bullying mais antigo da história. Acho que pode ser efeito do tempo, não sei, hoje a educação me seduz mais que nunca. Essas pessoas que dizem “Obrigado”, “Por favor”,…

Navegue
teste